Sobre Nós
Para Você
Para Empresas
Conteúdos

NOVO

Eventos
Comunidades
Tools
Parcerias

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Comunidades

Amplie seu networking, encontre parceiros de negócios e discuta as maiores tendências e inovações com a alta liderança do mercado


Agritech capta R$ 4 milhões em 24h com modelo inovador

Em modelo inédito, uma oferta pública de ações via plataforma, a Cowmed – empresa que traduz as vacas para aumentar a produtividade – levanta mais de R$ 4 milhões em 24h.

Agritech capta R$ 4 milhões em 24h com modelo inovador

agritech-capta-4-milhoes-em-24-h-modelo-inovador (Foto: Unsplash).

, Head de Conteúdo na Captable

8 min

10 out 2022

Atualizado: 11 jan 2023

Por Victor Marques, da Captable Brasil

Inovação em todos os sentidos: da tecnologia desenvolvida pela startup ao modelo de captação, a Cowmed comprova que o agro é tech. O agro é inovação. O modelo de oferta pública de ações via plataforma de equity crowdfunding, nesse caso, gera a distribuição de ações preferenciais de classe B, com direito a dividendos, assim que os documentos forem assinados.

Em geral, as captações via plataforma são oficializadas através de um mútuo conversível, contrato SAFE ou contrato de opção de compra. Esses são instrumentos de dívida que, preveem em um prazo (geralmente de 5 anos) ou dadas determinadas condições, a conversão em ações da startup.

A Cowmed, justamente por já estar em um estágio mais avançado de desenvolvimento, optou por realizar a emissão direta de ações. Isso significa que ao investir, após encerrada a captação e assinado o boletim de subscrição, o investidor já se torna acionista da startup.

Mas o que a Cowmed faz?

INOVAÇÃO NO CAMPO

A captação é somente parte da inovação proposta pela Cowmed. A startup desenvolveu uma coleira capaz de “traduzir” as vacas. Com isso, entrega tecnologia de coleiras (hardware), inteligência artificial, machine learning, plataforma web e aplicativo. Tudo isso para que produtores de leite consigam de maneira fácil e assertiva serem mais eficientes e garantirem maior lucratividade.

O produtor entende seu rebanho, salva animais e tem melhores índices reprodutivos, exponencializando a produção e a rentabilidade –aumentando em até 25% a eficiência reprodutiva e 15% a produtividade do rebanho.

A VIC (Virtual Interpreter of Cows) é a primeira inteligência artificial a “conversar com vacas” – representando o que há de mais tecnológico na pecuária digital e também a garantia de um futuro sustentável: com vacas mais felizes, saudáveis e produtivas.

A Cowmed atingiu o break-even em 2020 e nos últimos 12 meses teve um significativo faturamento de R$ 6 milhões, a partir de um modelo de contrato recorrente pelo uso das suas coleiras.

MARKETPLACE FAZ PARTE DO NOVO MODELO

Outro grande benefício para a Cowmed e seus investidores é a negociação de ações entre investidores, através do Captable Marketplace. A captação da agritech já foi lançada contando com um design direcionado à livre negociação de ações no mercado subsequente em uma mecânica free float.

Ou seja, a oferta pública foi inteiramente desenhada para possibilitar não apenas a negociação das ações adquiridas na oferta pública, mas também das ações fungíveis, de mesma espécie e classe, detida por outros investidores.

Incluindo investidores que aportaram em rodadas anteriores, como a gestora de venture capital KPTL (uma das maiores do Brasil), que também poderá fazer uso do Captable Marketplace para comprar e vender ações da Cowmed.

POR QUE IMPORTA?

Essa é uma inovação impulsionada pela regulação 88 da CVM que permitiu que startups de portes maiores chegassem às plataformas. Para essas startups, ao invés de instrumentos de dívida conversível, é possível realizar a emissão direta de ações preferenciais.

Esse é mais um passo da Captable para executar sua visão de mercado, em que as plataformas de oferta pública se tornam o ambiente tanto de transações primárias como de secundárias, e para todos os tipos de investidores, sejam eles pessoas físicas ou fundos.

Unindo assim todos os interessados em avançar um negócio, seja um investidor que escolha investir tíquetes menores ou um grande player que aportará milhões. Inclusive, a rodada da Cowmed recebeu aporte da Cotribá, uma das maiores cooperativas agropecuárias do Brasil.

Já são mais de 400 pessoas investindo na Cowmed e a captação já ultrapassou 105% dos lotes reservados – totalizando mais de R$ 5 milhões investidos –, mas você pode garantir um dos lotes excedentes – após a CVM 88, é autorizada a emissão de 25% do valor em lotes adicionais, ou seja, a captação pode chegar aos 125%. Confira todas as informações.

Se você quer ser sócio de empresas inovadoras como a Cowmed, conheça a Captable, plataforma de investimento em startups da StartSe. Se quer ficar sabendo em primeira mão de novas oportunidades e entrar na Nova Economia em 2022, participe do grupo exclusivo do Telegram para avisos de novas captações. Se você quer captar conosco, saiba mais e se inscreva no nosso processo de seleção.

 

Não invista antes de entender as informações essenciais da oferta.

 

A Captable criou o Startup Investor Club, um clube de investidores, que inicia com uma imersão presencial de dois dias na sede da StartSe em São Paulo.

No Startup Investor Club, os participantes terão acesso a uma jornada completa com os maiores investidores e profissionais do mercado de inovação e investimento em startups.

Os painéis serão conduzidos pelo time da Captable e alguns dos maiores nomes do mercado de inovação. Entre eles, estão Matheus Schettini, VC na Upload Ventures; Julia de Luca, tech manager no Itaú BBA; Gustavo Cavenaghi, Head de Investimentos da Kortex Ventures, Vanessa Rossini, Gerente de Relação com Investidores na Magalu; e Pedro Englert, presidente do conselho da StartSe.

As vendas para a próxima edição do Startup Investor Club, que acontecerá nos dias 25 e 26 de novembro, já estão abertas. Para conferir em mais detalhes todas as informações, clique aqui.

Gostou deste conteúdo? Deixa que a gente te avisa quando surgirem assuntos relacionados!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Victor Marques é Head de Conteúdo na Captable, maior hub de investimentos em startups do Brasil, que conecta seus mais de 7000 investidores a empreendedores com negócios inovadores. Escreve há mais de dois anos sobre inovação. Formado em Letras e Mestre em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Leia o próximo artigo