Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Do fracasso ao sucesso: como a Pixar deu a volta por cima

Antes de fazer parte do conglomerado da Disney, estúdio estava à beira da falência. À época, Steve Jobs investiu milhões no negócio. Ainda assim, não engrenou. Demorou anos para chegar ao topo. Saiba como!

Do fracasso ao sucesso: como a Pixar deu a volta por cima

Pixar (Foto: Unsplash)

, jornalista

6 min

24 set 2021

Atualizado: 4 jan 2023

Por Sabrina Bezerra

A Pixar — estúdio de animação digital da Disney — é um sucesso. A empresa já lançou mais de 20 filmes e, com certeza, você deve conhecê-los. Alguns se tornaram virais, como “Toy Story”, “Monstros S.A.” e “Procurando Nemo”.

Mas nem sempre foi assim. A companhia, antes de fazer parte do conglomerado da Disney, estava à beira da falência. À época, Steve Jobs (sim, o cara da Apple) investiu US$ 10 milhões e se tornou acionista majoritário. Ainda assim, o negócio não engrenou. 

Até que, certo dia, Jobs ligou para Lawrence Levy. Ele perguntou se o executivo tinha interesse em cuidar da administração da Pixar. Levy topou. “Desenvolvi e coloquei em prática a estratégia que transformaria a Pixar de uma empresa ‘fracassada’ em um estúdio de entretenimento multibilionário”, conta ele.

O restante desta história você confere no dia 18 de outubro, no SVWC – evento online e gratuito da StartSe. Levy vai contar quais foram as fórmulas para o sucesso e quais lições você pode aprender com essa história. Faça a sua inscrição.

Pixar (Foto: divulgação site Pixar)

COMO FOI CRIADA A PIXAR?

A história da Pixar começou em 1979. Na época — ainda não se chamava Pixar — e, sim, fazia parte da divisão especializada em gráficos no departamento de computadores da Lucasfilm, grupo de tecnologia computacional voltado para a indústria cinematográfica, fundado por George Lucas.

O negócio estava indo tão bem que Lucas decidiu investir mais de milhões em um imóvel que serviria como escritório e set de filmagem. Parecia um bom investimento já que as produções da empresa faziam sucesso nos cinemas.

Com o passar dos anos, a receita foi caindo. Em 1986, Lucas precisaria pagar outra parcela do imóvel — no valor de US$ 50 milhões. Mas a empresa enfrentava uma série de problemas causando um rombo cada vez maior no caixa.

Em meio ao caos, Steve Jobs apareceu. Se interessou pelo negócio e investiu US$ 10 milhões. Assim nasceu a Pixar. A primeira parceria da nova companhia foi com a Disney. Apesar disso, com o passar do tempo, o faturamento continuava ruim e a empresa estava fadada ao fracasso.

+ Como a falência da Blockbuster tornou a Netflix a maior empresa de mídia do mundo

George Lucas (Foto: divulgação site Pixar)

Pixar (Foto: divulgação site Pixar)

QUANDO A PIXAR FOI COMPRADA PELA DISNEY?

A Disney comprou a Pixar em 2006. Mas antes disso, em 1995, investiu em uma animação da companhia: "Toy Story". Foi o primeiro sucesso de muitos que estavam por vir. O filme custou cerca de US$ 30 milhões e faturou US$ 105 milhões no primeiro mês. 

Dois anos depois, as empresas fecharam um acordo para produzir cinco filmes ao longo de dez anos.

+ Seu faturamento pode ser maior (ou menor) do que você pensa

Pixar (Foto: divulgação site Pixar)

POR QUE A DISNEY COMPROU A PIXAR?

Desde o lançamento de “Toy Story”, o negócio estava indo bem. Era possível financiar seus filmes sozinho. Logo, a Disney enxergou uma oportunidade de comprar a empresa. Afinal, seria bom e lucrativo para o negócio

Desembolsou cerca de US$ 7,4 bilhões para se tornar dona da Pixar. Com o negócio, Jobs se tornou à época o maior acionista da Disney. Sortudo ou visionário?

Pixar (Foto: divulgação site Pixar)

Banner SVWC Silicon Valley Day


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Jornalista especializada em carreira, empreendedorismo e inovação. Formada em jornalismo pela FMU e pós-graduada em marketing pelo Senac, atua na área de negócios há quatro anos. Passou por veículos como Pequenas Empresas e Grandes Negócios e Época NEGÓCIOS.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo