Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


5 dicas incomuns para investir em startups

Tenha pouco dinheiro, invista no ódio e outras lições que vão ajudar a (muito) você no seu investimento!

5 dicas incomuns para investir em startups

, Head de Conteúdo na Captable

10 min

12 mar 2021

Atualizado: 11 jan 2023

Por Victor Marques

1 -  Não dê ouvido aos pessimistas

O mercado de investimento em startups já teve seus críticos, aqueles que chamavam o mercado de bolha e que não acreditavam que a tendência de investimentos cada vez mais volumosos pudesse se sustentar. Em 2013, quando o termo unicórnio começou a ser utilizado para descrever companhias investidas por fundos de capital de risco e valuation superior a US$ 1 bilhão, apenas 14 companhias podiam ser qualificadas com o título de unicórnio.

No entanto, desde 2013, o número de startups categorizadas como unicórnios cresce aceleradamente. Hoje, o Crunchbase identifica globalmente mais de 700 companhias que atendem aos critérios para serem categorizadas como unicórnios. Até recentemente havia grande preocupação se essas empresas atingiriam valuations de exit, quando há um evento de liquidez, que pudessem pagar retornos aos investidores iniciais.

O que vêm se observando no mercado americano, por exemplo, é que muitas das companhias não necessariamente possuem grandes IPOs. Mas continuam numa tendência de crescimento de valuation no longo prazo, gerando retornos para investidores iniciais. Portanto, o mercado de investimento de risco, que era visto como uma bolha e tinha seus questionadores, vem entregando bons retornos aos investidores. 

Mulher no celular fazendo investimento (foto: Getty)

2 - Tenha pouco dinheiro

Ter pouco dinheiro pode parecer contraditório como uma lição de investimento em startups. Mas, no caso do investimento em startups, pode ser algo positivo, explico: por exemplo, da mesma maneira que possuir pouco dinheiro para comprar um determinado item faz com que você pense profundamente na necessidade, qual a melhor marca, qual a durabilidade e analisar a fundo uma compra, possuir (ou alocar) pouco dinheiro para investir faz com que você analise melhor cada oportunidade, aumentando suas chances de fazer uma escolha acertada.

No caso de investimento em startups, começar analisando muito bem uma determinada oferta é positivo. Ao invés de investir em muitas startups sem analisar suas características - o que é uma estratégia que também pode ser positiva - você concentra seus esforços em encontrar as melhores opções.

3 - Encontre um mercado exponencial

Investir em um mercado com crescimento acelerado é uma das melhores maneiras de garantir o sucesso de um investimento em startups. Apoiar uma startup que está num mercado crescente aumenta, logicamente, as chances da startup crescer junto do mercado. Se ela propuser uma solução melhor que os concorrentes, o crescimento pode ser ainda maior.

Ao encontrar um mercado exponencial foque-se nele, entenda o máximo que puder sobre e busque conhecimento com outros empreendedores ou investidores que já são experts do segmento. Essa prática deve fazer parte da sua tese de investimento, mas, ainda que seus investimentos maiores se concentrem num determinado setor, é importante lembrar que a diversificação também é importante.

4 - Invista no ódio

Não há nada mais poderoso do que encontrar a solução para um produto ou serviço que desperta o ódio em você - e provavelmente na maioria dos usuários. Por exemplo, a interface de usuário da maioria dos bancos tradicionais enfurecia os consumidores, vendo essa oportunidade, surgiram os bancos digitais, como Nubank, C6 e Neon. Essas startups solucionaram uma dor significativa dos consumidores e garantiram um grande sucesso para quem investiu nelas no princípio.

Áreas com experiências ruins não faltam: provedores de TV, telefonia, seguros, serviços legais, burocráticos… encontre uma área que lhe incomode e busque conhecer as soluções que estão sendo propostas pelas startups. As chances de sua dor ser compartilhada com grande parte do público consumidor são altas!

5 - Delegue confiança

Embora seja comum no início da jornada dos investidores de startups querer controlar, auxiliar, sugerir e contatar a startup investida para tudo, é importante entender que você não conseguirá se envolver com cada startup do seu portfólio à medida que ele for crescendo. Por isso, um dos pontos essenciais para investir em startups é delegar confiança.

Delegar confiança nada mais é do que investir o seu capital, ajudar no que for possível, mas também entender que o empreendedor é o que mais conhece de seu próprio negócio e que, se você decidiu investir em sua startup, você deve confiar nas decisões tomadas pelo time da startup. Há duas maneiras diferentes para você desenvolver essa confiança: confiar no empreendedor em si, juntamente com seu time, ou em sua experiência, quando você analisa a jornada do empreendedor e decide que ele possui experiência suficiente para fazer seu negócio crescer.

Se você deseja começar a colocar essas lições em prática, as plataformas de investimento, como a CapTable, representam uma das opções com menos barreiras de entrada. Além disso, ao oferecer a força de uma comunidade de investidores aliada às análises feitas pelo nosso time antes de disponibilizar uma startup, suas chances de investir nas startups certas aumentam! 

A plataforma ainda permite que você escolha o quanto quer se envolver com a startup, atendendo desde os investidores que querem estar mais conectados aos empreendedores até aqueles que preferem investir seu capital e confiar que o time da startup - junto com a rede de contatos da CapTable - são suficientes para fazê-la crescer! Cadastre-se e fique sabendo de novas oportunidades!


Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Victor Marques é Head de Conteúdo na Captable, maior hub de investimentos em startups do Brasil, que conecta seus mais de 7000 investidores a empreendedores com negócios inovadores. Escreve há mais de dois anos sobre inovação. Formado em Letras e Mestre em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo