Tiktok

Imagem do último artigo número 1

Rede social reafirma independência dos reguladores chineses e diz que não deletaria conteúdo mesmo com pedido pessoal do presidente Xi Jinping

Imagem do último artigo número 1

Chamada de "Cenas", a iniciativa permite a gravação de vídeos curtos com música e edição e controle da velocidade dentro do próprio aplicativo

Imagem do último artigo número 1

O Jianguo Pro 3 é equipado com câmera quádrupla, sensor de impressão digital e suporte para carregamento rápido; dispositivo não será vendido nos EUA

Imagem do último artigo número 1

Em resposta, aplicativo afirma que não opera na China tampouco tem influência do governo chinês na filtragem de conteúdo

Imagem do último artigo número 1

Aplicativo da chinesa ByteDance quer aumentar presença no mercado norte-americano e mira pessoal com experiência nas grandes redes sociais do país

Imagem do último artigo número 1

Fundador do Facebook quer ampliar presença do Lasso, app de vídeos curtos, em países onde o rival da China ainda não dominou o mercado

Imagem do último artigo número 1

Publicações que tratam de temas políticos e religiosos tendem a ser restritos pelo algoritmo da plataforma, enquanto assuntos ainda mais sensíveis levam ao banimento do usuário

Imagem do último artigo número 1

Para competir com o app chinês, o Facebook, que é proprietário do Instagram, lançou, no final do ano passado, o Lasso

Imagem do último artigo número 1

Kwai foi o app mais baixado na Google Play no Brasil entre os dias 4 e 7 de setembro, e já conta com 3 milhões de usuários ativos diariamente no país

Imagem do último artigo número 1

O Instagram quer uma função semelhante ao do aplicativo TikTok, de vídeos curtos, que conquistou 500 milhões de usuários