Mobilidade

Imagem do último artigo número 1

Com o BITS, que ainda está sendo testado apenas na Alemanha, usuários podem solicitar viagens de longa distância em veículos com Wi-Fi, mesas e assentos ergonômicos

Imagem do último artigo número 1

A companhia focará em carros elétricos e em estratégias que vão além dos automóveis

Imagem do último artigo número 1

Startups de mobilidade têm dificuldade em encontrar modelo de negócio lucrativo e buscam fontes alternativas de faturamento

Imagem do último artigo número 1

Startup prevê terminar 2019 com uma frota de 615 carros na cidade de São Paulo e iniciou em setembro parceria com Aeroporto de Guarulhos

Imagem do último artigo número 1

Com o investimento, empresa vai expandir operação no Brasil e no México, onde já tem um escritório

Imagem do último artigo número 1

Empresa também anunciou a integração entre aplicativos, permitindo ao usuário usar o Eats no app do Uber

Imagem do último artigo número 1

Investidores estão cada vez mais interessados em startups que impulsionem serviços de mobilidade inteligentes, flexíveis e interoperáveis

Imagem do último artigo número 1

Transporte coletivo inteligente se baseia em dados dos passageiros para realizar trajeto em menos tempo a um custo mais baixo

Imagem do último artigo número 1

Apostando em multimodalidade, a empresa usa Big Data para oferecer ao usuário o caminho mais rápido ou mais barato para o trajeto escolhido

Imagem do último artigo número 1

Uber, 99, Lady Driver e similares têm papel central na transformação da economia e da mobilidade nas cidades, mas poder público precisa garantir as melhores práticas dessas empresas