Os 5 mantras que me guiaram durante minha carreira empreendedora

Da Redação

Por Da Redação

20 de setembro de 2016 às 11:34 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

*Por Gustavo Caetano

A Minha história de empreendedorismo começou antes de entrar na faculdade, mesmo sem saber ao certo o que de fato era empreender e muito menos o que viria pela frente. A verdade é que ao longo da minha vida nunca planejei ser empreendedor, apenas não gostava de trabalhar em uma empresa com métodos engessados. Minha cabeça borbulhava de ideias, queria atuar em um lugar inovador e com um ambiente descontraído, onde eu pudesse ter a liberdade de criar e crescer profissionalmente.

Hoje, a Samba Tech é a plataforma de vídeos online líder na América Latina, mantendo a cultura que me estimulou a montar a Samba: jovem, descontraída e inovadora. Oferecemos diversos produtos, desenvolvidos em nuvem e com tecnologia de streaming de ponta, para atender mercados como os de comunicação corporativa, tv na internet, educação à distância e transmissão ao vivo. Todos têm o propósito de ajudar empresas a se comunicarem melhor com sua audiência por meio de vídeos online.

Com toda experiência e conhecimentos adquiridos ao longo da minha carreira, gostaria de compartilhar com vocês alguns mantras que me guiaram até aqui e são válidos para qualquer empreendedor:

A estratégia dos pinos de boliche: quem faz tudo, não faz nada. A primeira pergunta que um empreendedor deve se fazer é:  qual problema minha empresa resolve? Se a resposta possuir mais de uma opção, pode ser que a empresa tenha um desafio relacionado ao foco. É muito importante definir o que você faz, mas mais relevante do que isso é saber o que você não faz. Uma estratégia vencedora para a manutenção do foco no negócio, e que utilizamos na Samba Tech, é a dos “Pinos de Boliche”. Sempre que vamos entrar em um novo mercado, focamos no primeiro pino, ou seja, no líder daquele segmento. Fazemos de tudo para conquistar esse cliente e, dessa forma, adquirimos conhecimento e endosso suficiente para ir atrás de outras empresas com modelos de negócio semelhantes. A ideia, como no boliche, é fazer com que esse primeiro pino ajude a derrubar os próximos.

Power to the edges: para o Exército Americano (U.S. Army), “Power to the Edges” consiste na capacidade de atribuir às suas tropas o poder de tomar decisões rápidas, sem a necessidade de aprovação de um superior. Para o mundo dos negócios, esse conceito se refere à capacidade de uma organização sincronizar suas ações, de forma dinâmica, e ter controle e agilidade sobre todas as informações que possui em mãos. Ou seja, transferir conhecimento e poder para que os funcionários tomem decisões. Quando as pessoas que estão na linha de frente da sua empresa têm autonomia e responsabilidade para agir, as oportunidades não são perdidas e isso contribui muito para atingir os resultados desejados e estimular a inovação.

Entre o mapa e o terreno, fique com o terreno: “Se houver disparidade entre o mapa e o terreno, fique sempre com o terreno”. Essa é uma regra do Exército Canadense utilizada em uma época em que não havia GPS e as tropas se orientavam por meio de mapas físicos. Essa regra, por mais antiga e óbvia que possa parecer, continua atual e aplicável ao mundo dos negócios. Jamais siga cegamente uma estratégia que parece perfeita no papel ou em um plano de negócios. É imprescindível ser flexível e adequar o planejamento de acordo com o que se está observando no mercado: tendências, mudanças, feedbacks e validações.

Faça acontecer, depois aprimore: “Fail fast strategy”. Você pode ter uma ideia de produto que vai mudar o mundo, mas se você não testá-la no mercado, ela continuará sendo somente uma ideia. Por isso, é importante colocar o seu produto no mercado e colher feedbacks dos potenciais clientes. Um dos mantras do Google diz que se você não falha é porque não está se movendo rápido o bastante. Essa frase revela uma das principais características que um negócio deve ter: “Fail fast and cheap”. Ou seja, se existe uma maneira ideal para falhar, ela deve ser rápida e barata. Se demorar uma eternidade para colocar o seu produto no mercado e, só depois de muito investimento e desenvolvimento, descobrir que as pessoas não querem ou não precisam dele, você terá gasto muito dinheiro e frustrado as pessoas que acreditaram no seu sonho;

Nade com os tubarões: ouça o que empreendedores mais experientes têm a dizer. Não importa se os negócios são diferentes, acredite, eles também passaram por tudo o que você está passando e ainda vai passar e podem contribuir com a sua jornada. Ouvir outras histórias e experiências pode contribuir de alguma forma para o desenvolvimento da sua ideia e enriquecer sua trajetória como empreendedor.  Até hoje, tenho alguns mentores que me dão conselhos valiosos. Durante a minha trajetória encontrei diversos atalhos ouvindo e absorvendo novos aprendizados em diversas conversas com grandes líderes no mundo dos negócios. Esse é o MBA da vida.

*Gustavo Caetano é CEO da Samba Tech, que ajuda centenas de empresas a se comunicar melhor com sua audiência por meio de vídeos online. Suas soluções de Educação a Distância, Comunicação Corporativa Transmissão ao Vivo e TV na Internet cuidam de ponta a ponta, desde o momento que o vídeo sai da câmera até ele ser distribuído para qualquer aparelho conectado à internet. Através da tecnologia de streaming, a empresa leva o conteúdo de seus clientes a milhares de pessoas, tornando mais democrático o acesso a uma mensagem de qualidade

Mensagem para você, empreendedor

Gostou do texto? Ele faz parte do blog “Voz do Empreendedor” aqui no StartSe que pretende dar voz aos maiores empreendedores. Você empreende e quer ter seu texto publicado aqui? Basta mandá-lo para redacao@startse.com.br para que nossos jornalistas possam avaliar! Boa sorte!

[php snippet=5]