O novo negócio do criador de uma rede social que foi gigante no Brasil

Da Redação

Por Da Redação

11 de outubro de 2016 às 12:50 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Por Orkut Buyukkokten, criador do Orkut.com e da Hello Network

Quando eu cheguei nos Estados Unidos, como um animado estudante de PhD em Stanford, uma das coisas que mais senti falta sobre minha vida na Alemanha e na Turquia foi a comunidade de amigos e familiares que deixei para trás.

O que eu mais gostava da minha infância nesta vizinhança era a política de portas abertas com nossos vizinhos. Se estávamos passando em frente de uma casa e os vizinhos estavam lá nós parávamos para dar um oi.  Eles nos convidavam para entrar e conversávamos sobre o que estava acontecendo na cidade, rolava um bate-papo. E quando nossos vizinhos nos visitavam sem aviso prévio, nós fazíamos o mesmo por eles. Deixávamos café e biscoitos prontos para oferecer. As pessoas da comunidade sempre são bem-vindas e este tipo de abertura e generosidade é o que fortalecia a nossa comunidade.

Eu comecei a perceber que as conexões da vida real não vêm da quantidade de likes que recebemos, ou o número de amigos que nos seguem online. Nossas melhores conexões são com as nossas comunidades e elas nascem de nossas conversas e das experiências que compartilhamos uns com os outros. Nós estamos nos tornando mais temerosos em nos engajar na vida real. Infelizmente, parece que a tecnologia nos deixou mais sozinhos, tristes e desconectados.

Pense nisso: quantas vezes você não se viu sozinho, esperando por um amigo em um café ou no metrô indo para o trabalho, e ao invés de conversar com alguém que está próximo você se escondeu atrás de seu smartphone? Compartilhar é uma forma de nos conectarmos uns com os outros. É como desenvolvemos a confiança e dissolvemos as barreiras que existem entre nós e nos afastam.

Eu realmente acredito que a tecnologia existe para nos conectar, não para nos dividir. Ela deveria atender nossas comunidades, não nos afastar. Por isso criei a rede social Hello, é a primeira rede social baseada em amores, não em curtidas. É um lugar para você explorar o mundo online e fora dele.

Quando você cria um perfil na Hello, usamos sua localização e seus interesses e conseguimos te recomendar amigos por perto. O seu perfil é sempre aberto e assim as pessoas próximas de você que compartilham seus interesses podem te encontrar. Nós desenvolvemos essa rede para que possamos nos conectar por um aplicativo com a mesma facilidade que fazemos com nossos vizinhos.

Abrir portas é a nossa maneira de criar comunidades. Eu quero que a gente possa construir uma rede social que nos dê essa sensação agradável da minha infância, que a comunidade nos dê suporte e nos deixe confortáveis em compartilhar nossas alegrias e paixões uns com os outros.

Em que possamos fazer novos amigos e descobrir paixões juntos, onde possamos abrir nossas janelas e destrancar nossas portas. Eu sei que nós podemos construir uma comunidade com a Hello. Juntos, podemos mudar a maneira que a tecnologia nos conecta e criar uma rede social bela para todos.

Gostou do texto? Ele faz parte do blog “Voz do Empreendedor” aqui no StartSe que pretende dar voz aos maiores empreendedores. Você empreende e quer ter seu texto publicado aqui? Basta mandá-lo para redacao@startse.com.br para que nossos jornalistas possam avaliar! Boa sorte!

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!