Virgin Galactic pode deixar Elon Musk e Jeff Bezos no chinelo

Avatar

Por Diogo Max

13 de dezembro de 2018 às 12:22 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Virgin Galactic, startup de turismo espacial criada por Richard Branson, fará nesta quinta-feira (13) um teste que pode deixar no chinelo a Space X, de Elon Musk, e a Blue Origin, de Jeff Bezos.

O avião espacial SpaceShipTwo vai realizar seu quarto voo no deserto de Mojave, na Califórnia, Estados Unidos. O horário de lançamento deve ocorrer entre às 7h da manhã e o meio-dia (horário local), de acordo com a imprensa americana

Neste voo, o avião da Virgin Galactic vai levar uma unidade individual (a VSS Unity), que vai se descolar da nave principal, acionará seus foguetes após alguns segundos e voará na mesosfera, camada que fica a 80 km de altitude e é onde o espaço começa, segunda a Nasa.

A Virgin Galactic diz que, mesmo fora da linha de Kármán (o limite convencial onde a atmosfera terrestre acaba), seus pilotos vão se sentir como se estivessem no espaço. “Se tudo correr como planejado, nossos pilotos terão um longo período de microgravidade”, diz a empresa, em um comunicado oficial.

Mas, mais do que isso, a startup de Branson será a primeira a enviar um humano para o espaço (ou, pelo menos, muito perto dele), sem o apoio de uma agência governamental.

A venda de passagens para o voo da Virgin Galactic está aberta desde 2005, e mais de 700 pessoas já comparam o ingresso. Hoje, o preço para viagem está em 250 mil dólares.

Acidente em 2014

Em 2014, um dos aviões da Virgin Galactic sofreu um acidente, que matou um dos pilotos da aeronave.

Segundo uma investigação que durou nove meses, conduzida pelas autoridades americanas, o copiloto teria desbloqueado o sistema de freios muito cedo e que os próprios procedimentos de segurança estavam inadequados.

A startup diz que instalou novos controles para evitar os problemas que ocorreram dois anos atrás.