Uber é multado por espionar usuários, mas em apenas US$20 mil

Startup usou informações de usuários para espionagem em Nova York em 2014

Avatar

Por Paula Zogbi

8 de janeiro de 2016 às 14:17 - Atualizado há 4 anos

Em 2014, o Uber esteve na mídia por um episódio em que usou uma ferramenta de localização de usuários chamada “Good View” para “seguir” uma repórter do BuzzFeed atrasada para um evento. Nesta semana, o caso teve uma resolução.

De acordo com o site The Next Web, a startup avaliada em US$64 bilhões teria acordado com o Estado de Nova York o pagamento de uma multa de US$20 mil por conta da espionagem, além de melhorar suas políticas de privacidade e criptografar dados de localização, usados para “fins comerciais legítimos”, a fim de proteger melhor os usuários.

A ferramenta, até então, estaria disponível para todos os funcionários da companhia, que usariam sem muitas restrições, o que significa um acesso perigosamente amplo aos dados de qualquer um que fizesse uso do app.

O acordo, segundo o BuzzFeed, determina que o Uber “removeu todas as informações de identificação pessoal de motoristas que forneçam visões aéreas de carros ativos em uma cidade, limitou o acesso de funcionários a informações pessoais que possam identificar os motoristas e começou a auditar o acesso de funcionários a informações pessoais em geral”.