"Tenham paciência", diz CEO de plataforma de empréstimo sem bancos com fila de espera

Avatar

Por Paula Zogbi

11 de março de 2016 às 11:44 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 16 a 19/Nov, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

SÃO PAULO – Em 2015, a startup de financiamento de pequenos negócios Biva testava seu modelo de negócio, como o StartSe mostrou aqui. Já 2016, de acordo com o CEO Jorge Vargas Neto, é o ano de ganhar escala – e é preciso ter paciência até que isso de fato aconteça.

Hoje, a plataforma já conta com cerca de 6 mil investidores cadastrados, sendo que aproximadamente 1.900 deles conseguiram investir, comenta o CEO. Trezentas empresas já foram impactadas pelos empréstimos. “A meta pra esse ano é conseguir, em média R$ 50 milhões pra auxiliar essas empresas, impactando cerca de 3 mil delas”, contabiliza.

Entre os setores com mais requisições por financiamento, lideram empresas na área de Varejo de vestuário, Tecnologia, Salões de beleza e estética, Bares e restaurantes, Agências de eventos e Comunicação, Manutenção e produtos automotivos e Serviços administrativos para terceiros (empresas de contabilidade, escritórios de advocacia, espaços de coworking).

“A gente acredita muito nessa expansão dessas pequenas e médias empresas, mas também escolhemos com muito cuidado aquelas que entrarão na nossa plataforma”, explica Jorge. Ele garante que todas as empresas que passam no processo de seleção do Biva são negócios em que eles mesmos investiriam.

Mas por que a demanda é tão alta?

Jorge acredita que há dois motivos principais para a alta procura de investidores pela plataforma. O primeiro é como uma sensação de dever cumprido: “fornecemos ao investidor a possibilidade de ajudar no crescimento de um negócio e, com isso, impactar toda uma comunidade. Gostamos de pensar que esse é um novo mercado que estamos criando”, analisa.

O segundo motivo é a rentabilidade de até 25% ao ano, possibilitada pelos baixos custos de operação da empresa. “Nosso retorno hoje é o maior do mercado, isso chama a atenção”.

Apesar de selecionar muito bem as empresas que serão impactadas, a Biva atrai todos os tipos de investidores. “Nosso investimento inicial é muito baixo, a partir de R$ 500 reais. Esse pequeno investidor tem poucas opções no mercado”, explica o CEO. E é por isso que é preciso ter paciência.