Startup cria lente de contato inteligente com display embutido

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

17 de janeiro de 2020 às 08:14 - Atualizado há 10 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Há cinco anos, a startup Mojo Vision vem trabalhando no desenvolvimento de um produto inusitado. Durante a feira de tecnologia CES 2020, a empresa apresentou o protótipo da primeira lente de contato inteligente do mundo equipada com um display embutido. A Mojo Lens foi criada pensando em melhorar a visão das pessoas mesclando informações virtuais ao mundo real. 

Projetada por optometristas, tecnólogos e médicos, a solução usa microeletrônica e uma pequena tela com realidade aumentada para exibir os dados. Além disso, é equipada com sensores de movimento e um estabilizador de imagens.

Venha aprender com os líderes das empresas mais inovadoras do Vale do Silício (EUA), China, Israel e Portugal

Com a lente, os usuários podem, pode exemplo, ver orientações de rotas enquanto caminham, a previsão do tempo para as próximas horas ou consultar tópicos importantes durante uma apresentação. A startup ainda deseja ajudar pessoas com baixa visão a terem mais detalhes do ambiente com “zoom em tempo real”.  

“Somos os pioneiros no conceito de computação invisível — com uma tela que nunca atrapalha. A sutileza da Mojo Lens permite que você se pareça com você mesmo onde quer que esteja e exiba informações apenas quando necessário”, descreve a empresa em seu site. 

Por enquanto, o protótipo é conectado a um dispositivo externo, mas a startup espera substituí-lo por um aplicativo. Nos próximos meses, a Mojo Vision ainda planeja aprimorar o hardware e design e conseguir a aprovação da Food and Drug Administration, agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, para testar e comercializar o produto em até dois anos.