Startup faz recargas de celulares pré-pago a qualquer momento via aplicativo

Avatar

Por Júlia Miozzo

10 de setembro de 2015 às 13:28 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

SÃO PAULO – Uma das dificuldades de possuir um plano pré-pago de celular é a dificuldade para fazer recargas de crédito. Em todo o mundo, 80% do mercado de celulares é de planos pré-pagos – e o que as pessoas fazem quando não conseguem se locomover ao local físico para recarregarem o aparelho?

A startup RecargaPay vem ao mercado exatamente com o objetivo de acabar com esse problema dos pré-pagos, permitindo que a recarga seja feita de qualquer lugar em apenas 10 segundos. O aplicativo, disponível para Android, iOS e Windows Phone, já atende mais de um milhão de usuários. Ele funciona como um “distribuidor e recarga de todas as operadoras”, segundo o COO da startup, Gustavo Victorica.

Através e parcerias com operadoras de celular e de cartão de crédito, o usuário precisa apenas fazer o cadastro e, então, pode recarregar o aparelho a qualquer momento – o valor é debitado automaticamente na fatura do cartão de crédito. É possível, inclusive, fazer recargas quando estiver sem os dados de internet, já que o aparelho consegue utilizar, em segundo plano, dados de ligação e SMS. O usuário pode ter vários números cadastrados em sua conta e fazer a recarga de qualquer um deles ou então programar recargas automáticas.

“É uma ferramenta de todo o dia”, disse Gustavo sobre o aplicativo. “Os únicos dados do usuário que vamos utilizar são o nome, número de CPF e do cartão de crédito, seguimos todas as regras de privacidade e segurança da legislação”. Ainda segundo o COO, quando a recarga é feita em lugares físicos, existe o risco de clonagem do cartão. “No aplicativo, nós temos nosso próprio sistema de checagem de fraude, e garantimos que isso não acontece”, explica.

Fundada em 2010, a startup ainda tem os planos de expandir os serviços para outros países.