Startup faz delivery de qualquer produto e permite comandos por voz

O James Delivery entrega qualquer produto, de qualquer estabelecimento e aproxima estabelecimentos e consumidores

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

21 de novembro de 2017 às 11:16 - Atualizado há 2 anos

James Delivery

Há 1 ano e meio, quatro brasileiros que estudavam no Vale do Silício tiveram uma ideia: criar um delivery que entrega qualquer produto, onde o consumidor estiver. Assim foi criado o James Delivery. A ideia surgiu quando cozinhavam e perceberam que faltavam ingredientes – enquanto as panelas estavam no fogo, o ideal é que os produtos fossem entregues.

O funcionamento do delivery é simples: o consumidor escolhe a farmácia, restaurante, supermercado ou o estabelecimento de compras desejado através do Google Maps. Quando a localização da compra está determinada, o usuário faz o pedido do produto desejado.

Quando o pedido é feito, um Entregador James vai até o estabelecimento, compra o produto com um cartão de crédito e faz a entrega, realizada em até uma hora.

Para ser um entregador James ou um estabelecimento parceiro, é necessário inscrever-se no site. Os entregadores podem utilizar o James para complementar a renda, pois recebem demandas de acordo com a própria disponibilidade no aplicativo. É possível fazer entregas de carro ou bicicleta.

“Atualmente contamos com 300 lojas e restaurantes parceiros, mas já compramos produtos de mais de 2.000 lugares. É muito interessante observar algumas coisas que nossos clientes já pediram. Vai de remédio à comida, de livro à churrasqueira elétrica”, afirma Eduardo Petrelli, um dos fundadores da startup.

Essa é uma oportunidade para que empresas que não possuem um serviço de delivery também tenham seus produtos entregues nas casas dos clientes. É uma solução em que o varejo pode inovar. Para outras soluções, participe da Retailtech Conference, a maior conferência de tecnologias no varejo do Brasil. Confira.

Além de ser um delivery particular, o James será o primeiro delivery a tornar possível pedidos por comandos de voz. “Falar com a tecnologia deixa as coisas mais naturais. Uma pessoa consegue digitar aproximadamente 40 palavras por minuto e falar 150. Fica tudo mais rápido e direto”, afirma o sócio e fundador Lucas Ceschin.

O único método em comum com os deliverys tradicionais é que a voz também pode ser um recurso para o cliente realizar um pedido, mas ele o faz pelo aplicativo, não pelo telefone. Para tornar o mecanismo possível, o James utiliza inteligência artificial e reconhecimento de voz.

O delivery está disponível atualmente em São Paulo, Curitiba e Balneário Camboriú. A empresa cresceu 8 vezes em 2017 e deverá atender outras cidades no ano que vem.

articipe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão da StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha em patrocinar os eventos da Startse, entre em contato no patrocinio@startse.com.

[php snippet=5]