Startup de biotecnologia agrícola levanta US$ 16 milhões

Avatar

Por Lucas Bicudo

4 de setembro de 2017 às 17:29 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A empresa de biotecnologia e micropropagação agrícola Phytelligence está levantando uma rodada de série B, no valor de US$ 16 milhões, liderada pela Cowles Company e com participação da WRF Capital, o braço de investimento da Washington Research Foundation.

“A decisão de investir na Phytelligence foi fácil, uma vez que vimos o enorme fosso entre as capacidades atuais de enfermagem e as necessidades do produtor moderno”, disse Steve Rector, CFO da Cowles Company.

A patente da Phytelligence permite que maçãs, cerejas, pêssegos, peras, uvas, lúpulos, bagas e nozes cresçam cinco vezes mais rápido, com menos insumos, usando um meio de cultivo rico em nutrientes. Isso acelera o processo para que os produtores obtenham novas variedades de frutas. A empresa oferece cultura de tecidos e testes genéticos para árvores já no campo, além de vender porta-enxerto e plantas.

Não deixe de conferir: no dia 21 de setembro, em São Paulo, acontecerá a AgroTech Conference, maior conferência sobre agronegócios do Brasil. Clique no link e não deixe de participar.

A nova quantia será usada para expandir ainda mais a capacidade da startup de propagação, incluindo a aquisição de mais estufas.

“Nós também estamos gastando uma enorme quantidade de tempo e dinheiro para melhorar constantemente o processo – olhando a robótica; olhando a capacidade de fazer enxertos em um laboratório de cultura de tecidos com uma planta mais jovem para acelerar o processo “, diz o CEO Ken Hunt. “Eu sinto que temos as ferramentas e a capacidade de fazer seleções de reprodução muito boas que tornarão a descoberta do próximo Honeycrisp algo natural. Você só precisa se sentar lá e esperar que as plantas cresçam. Mesmo depois que uma variedade vencedora é descoberta, é necessário muito mais criação e cultivo para alcançar a massa crítica para levar a nova variedade ao mercado”.

(via AgFunderNews)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]