Startup cria um novo formato de anúncio no encurtador de links

NoBeta criou uma plataforma que aproxima marcas de internautas com anúncios segmentados

Avatar

Por Júnior Borneli

22 de junho de 2015 às 09:49 - Atualizado há 5 anos

A visualização de anúncios sempre foi um incômodo para os usuários que navegam pela internet, e, consequentemente, para marcas que desejam atingir o seu público. Com a ideia de tentar driblar esse entrave e ajudar anunciantes, a startup NoBeta criou uma ferramenta que visa justamente atingir o público que deseja visualizar o conteúdo do anunciante.

Você sabe como construir uma startup? O curso Startup de A a Z ensina desde a validação da ideia até a captação de investimento. Inscreva-se agora, restam poucas vagas!

Lançada no início de 2015, a NoBeta criou o encurtador de links .VC, uma espécie de migre.me, voltado para sites que desejam direcionar ação de seus anunciantes. Funciona da seguinte forma: se um usuário estiver acessando o Facebook ou o Twitter e visualizar um link encurtado pela plataforma da NoBeta, um anúncio relacionado aos interesses de quem clicou naquele link – uma notícia de esporte, por exemplo – abrirá antes que o internauta seja direcionado para o site desejado.

De acordo com André Pontual, sócio-fundador da NoBeta, dessa forma o anúncio segmentado atrairá mais atenção do usuário e não será inapropriado. “Queríamos algo que unisse uma mecânica usual e familiar aos usuários, como o encurtador de links, com uma mídia não invasiva”, afirma. Dessa forma, complementa Pontual, a interface é focada no usuário e ao mesmo tempo atende as necessidades de agências e anunciantes. O anúncio pode ser visualizado tanto em desktops como em dispositivos móveis.

A NoBeta já conseguiu identificar que boa parte dos usuários de fato clica no anúncio que aparece antes do conteúdo destino. A comparação é feita pela média de cliques em um anúncio. A Taxa Média de Cliques (CTR, na sigla em inglês) em anúncios na internet brasileira é de 0,12%. A NoBeta conseguiu identificar que na sua plataforma, essa média sobe para 4,7%.

“Na verdade são três os diferencias do NoBeta: o formado impactante em qualquer device, a segmentação On Demand e o momento que atingimos o usuário, afirma Pontual. “Este último é cada vez mais importante, uma vez que, se os usuário não estiver a fim de consumir o conteúdo, não importa quão interessante e assertivo for o anúncio, ele será atingido no momento errado”, conclui.

A NoBeta possui hoje cerca de 200 parceiros premium, ou seja, que têm mais de 1milhão de pageviews/mês, entre eles  sites como Portal Lance, NãoSalvo e Hypeness. No portifólio há  inventaristas fixos e inventaristas on demand, que são portais, blogs, celebridades, webcelebrities e vloggers que são ativados conforme demanda de audiência dos anunciantes. ”Nossa mecânica usual é estabelecer inventaristas que tenham como audiência um perfil similar ao do publico-alvo pretendido pelo anunciante e, dentro desse publico, segmentamos conforme a preferencia de audiência do produto anunciado”, complementa Pontual. A expectativa da startup é faturar R$ 4 milhões no seu primeiro ano de lançamento e atingir cerca de 200 milhões de impressões (anúncios)/mês.