Startup cria forma fácil de te testar para DSTs (sem ninguém saber)

Da Redação

Por Da Redação

6 de junho de 2017 às 16:51 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Nas últimas décadas, o número de parceiros sexuais das pessoas aumentou bastante. O perigo de DSTs (Doenças sexualmente transmissíveis) ronda uma boa parcela dos jovens da sociedade, principalmente por conta do tabu que tomou conta do assunto. Por conta disso, a Biem, uma startup, criou uma solução para que as pessoas sejam encorajadas a testar e compartilhar seus resultados.

Os usuários podem discretamente, através do aplicativo, falar com um agente de saúde, serem testados para doenças sexualmente transmissíveis de casa e receberem o resultado em seus celulares. Além disso, você pode mostrar os resultados para qualquer eventual parceiro sexual que tiver. Isso pode ajudar a frear a transmissão de DSTs, algumas das quais são doenças altamente perigosas – como AIDs.

Essa é mais uma aplicação de aplicativo de saúde que pode melhorar o hábito de seus usuários – embora não seja um substituto de nenhum tipo de prevenção, como preservativos. Para você ter mais noção de como a saúde vai mudar nos próximos anos por causa da tecnologia, preparamos duas iniciativas: primeiro, temos esse ebook gratuito sobre o assunto e o Healthtech Conference, o maior evento sobre startups de tecnologia na área médica.

A startup considera que “extermina oportunidades de inação”, ou seja, encoraja as pessoas a se testarem de forma discreta e ignorarem o tabu – já que a ignorância costuma ser o principal fator para contaminação. É interessante que o aplicativo também pode te mandar uma notificação caso uma das pessoas com quem você teve relações sexuais tenha recebido positivo para algum teste, permitindo que você faça o teste você mesmo.

A ideia do aplicativo é controlar todo o processo, para garantir um processo eficiente, empático e sem julgamentos. Além disso, a startup quer que seja fácil entender as informações a respeito de cada doença sexualmente transmissível, para aumentar as chances de que as pessoas não as peguem.

Estamos vivendo um surto da transmissão de DSTs. A Biem é uma forma relativamente simples e barata: custa US$ 45 para uma sessão, e quando a sessão estiver completa, o paciente é testado por um dos laboratórios parceiros da Biem, ou em casa por mais US$ 45. Os resultados são acessados diretamente no aplicativo.

A startup está lançando seu aplicativo esta semana em Nova York, em uma experiência limitada para usuários. A companhia existe desde março de 2016 e tem seis funcionários full-time por enquanto, sem ter recebido nenhum investimento.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]