Startup ClassApp é a única ”inovadora” brasileira a participar de feira internacional

Avatar

Por Júlia Miozzo

18 de janeiro de 2016 às 13:13 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Um setor de startups que vai contra a mão da crise, tal como o de fintechs, é o das edtechs, com startups que utilizam a tecnologia voltada para a educação. Criado para oferecer uma rede de comunicação privada para escolas, o ClassApp é um desses aplicativos e vai, ainda nesta semana, lançar o produto no mercado internacional durante a Bett (British Education Training and Technology), em Londres.

A startup será a única representante do Brasil no pavilhão “Futures”, onde participarão apenas empresas inovadoras. “Nós ficamos muito felizes e orgulhosos com a seleção, pois significa que o nosso produto foi reconhecido por uma banca internacional como inovador, relevante e de impacto no futuro da educação em nível mundial”, disse Vahid Sherafat, CEO e cofundador do app, que já conta com mais de 50 mil estudantes como usuários.

O diferencial do aplicativo é facilitar a comunicação entre os pais de alunos e a escola, excluindo o uso da agenda e de comunicados impressos entregues para os alunos, permitir que a coordenação envie mensagens e comunique-se com alunos, pais ou professores, podendo também selecionar pessoas específicas. Os pais também podem entrar em contato de maneira mais rápida e fácil através do app.

“A demanda de comunicação entre as instituições de ensino e as famílias desconhece fronteiras geográficas. E o ClassApp consegue solucionar essa lacuna suprindo as expectativas de colégios e país, em qualquer país do mundo”, disse Sherafat, que reforçou que a simplicidade da solução foi o que a levou ser escolhida para participar da feira. Os serviços do ClassApp podem ser gratuitos, com um limite de alunos e funcionários envolvidos na comunicação, e com planos para serviços ilimitados.