Slack faz pedido confidencial por IPO nos EUA

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

4 de fevereiro de 2019 às 18:00 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Slack, ferramenta de mensagens corporativa, realizou um pedido sigiloso por uma oferta inicial de ações nos Estados Unidos. Agora, dependerá da SEC – órgão regulador do mercado financeiro no país – para aprovar sua solicitação.

Já havia sido divulgado em setembro do ano passado que a startup pretendia entrar no mercado de ações em 2019. No entanto, um porta-voz do Slack afirmou que não iria comentar “rumores e especulações”.

Se o pedido for concretizado, a expectativa é que a empresa abra o capital sob o valor de mercado de US$ 7 bilhões. Esse valuation foi atribuído na última rodada de investimentos protagonizado pela startup, no qual recebeu US$ 427 milhões.

Na semana passada, a startup afirmou que possui 10 milhões de usuários ativos diariamente. Fundado em 2013 por Stewart Butterfield e Cal Henderson, a ideia nasceu após a empresa de jogos dos dois, Tiny Speck, não deslanchar.

Então, a rede de conversação utilizada na empresa acabou se tornando uma solução bilionária e presente em milhões de empresas em todo o mundo.