Slack agora vale US$ 7,1 bilhões e se torna uma grande concorrente da Microsoft

Avatar

Por Isabella Câmara

21 de agosto de 2018 às 18:34 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

O Slack, um aplicativo de bate-papo para o mundo corporativo, está passando por um ótimo momento. A empresa, que recentemente comprou da propriedade intelectual do HipChat da Atlassian, que no passado teria sido um dos seus principais concorrentes, agora é considerada pela própria Microsoft como um grande rival do pacote Office.

Além disso, o Slack também conseguiu mais um feito – a empresa levantou US$ 427 milhões em uma rodada de investimento liderada pelo Dragoneer Investment Group e General Atlantic. Além desses fundos, o aporte contou com a participação do T. Rowe Price, Wellington Management e outras empresas que já investem atualmente no Slack.

O investimento por si só já chama atenção, mas há outro fator que o torna tão importante. Com ele, o Slack agora está avaliado em “mais de US $ 7,1 bilhões”, segundo um comunicado de imprensa. Ao todo, o aplicativo já levantou cerca de US$ 1,27 bilhão em venture capital, que inclui uma rodada de US$ 250 milhões no ano passado, fator que fez a empresa ser avaliada em US$ 5 bilhões, em um acordo liderado pela Softbank.

Atualmente, o Slack tem 8 milhões de usuários ativos diários e 70 mil equipes que pagam o serviço, ante aos 6 milhões de usuários e 50 mil equipes anunciadas no ano passado. Além disso, embora não tenho um valor atualizado de sua receita recorrente anual, tudo leva a crer que o aplicativo teve esse número ampliado, uma vez que somente no ano passado a empresa registrou US$ 200 milhões.

Quanto mais dinheiro, mais concorrência

A avaliação de US$ 7,1 bilhões torna muito mais improvável que o Slack seja comprado por uma grande empresa de tecnologia. Se a Amazon, por exemplo, reavaliasse seu interesse em comprar o Slack, a companhia teria de pagar um valor tão alto que, até mesmo para uma grande empresa de tecnologia, seria um investimento significativo. Ao mesmo tempo, o Slack é muito discreto em relação ao seu possível IPO, recusando-se a anunciar qualquer plano referente ao assunto. Porém, com tanto dinheiro entrando na startup, algo deve ser feito mais cedo ou mais tarde.

Além disso, não podemos esquecer que o Slack enfrenta uma ameaça contínua da Microsoft, cujo produto Microsoft Teams é acoplado ao pacote Office 365. Frente a ameaça, a Microsoft fez movimentos para tornar as equipes mais competitivas, lançando uma versão gratuita do Microsoft Teams para ganhar grupos menores e, futuramente, atraí-los para a versão paga.

Concorrência é o que não falta para o Slack, uma ferramenta que integra as informações de uma empresa, agiliza o trabalho e ajuda equipes a se organizarem melhor, que precisará levantar ainda mais dinheiro para competir com a Microsoft. O dia a dia do trabalho está mudando e, com isso, os gestores de recursos humanos precisam aprender a motivar e contratar os profissionais da Nova Economia. Quer saber mais sobre o assunto? Participe do RH Day, um evento que reunirá as principais inovações sobre Gestão, RH e o impacto nas profissões.

(Via: Business Insider)