Para inovar cada vez mais, Magazine Luiza aposta em cinco pilares

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

23 de agosto de 2018 às 20:41 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Há 60 anos no mercado, a Magazine Luiza se tornou referência no varejo. Mas, mesmo com o sucesso no setor, a companhia passou a se transformar. “A inovação não está apenas no Vale do Silício ou na China. Sejam as empresas mais tradicionais ou startups, todas tem condições de serem protagonistas nessa revolução digital”, disse Frederico Trajano, CEO da companhia, durante a VarejoTech Conference 2018.

Com mais de R$16 bilhões de faturamento, grande parte dos clientes chega à empresa pelo e-commerce. “Não podemos ignorar o potencial de negócio vindo da internet, que está se popularizando cada vez mais no Brasil”, ressaltou Trajano. Mas, como a Magazine Luiza tem feito para crescer no mercado online? Segundo o executivo, por meio de cinco pilares:

Multicanalidade

Somar o físico ao digital sempre fez parte da estratégia da companhia. “Fomos uma das primeiras empresas a juntar o poder do site, aplicativo e loja física, integrando as plataformas”, ressaltou o CEO. O centro de distribuição é o mesmo para todos os canais de compra – o que garante agilidade nas entregas. Além disso,  o cliente pode, se preferir, comprar o produto online e receber em uma das unidades físicas.

Inclusão digital

Fazer com que os clientes participem do universo Magazine Luiza e se tornem cada vez mais próximos também é um dos pilares da transformação da empresa. Para isso, a companhia criou o Magazine você, um modelo de vendas pelas redes sociais. O cliente pode montar sua própria loja virtual gratuitamente com produtos da empresa e receber uma comissão das vendas. Atualmente, mais de 50 mil pessoas já aderiram ao projeto.

Digitalização das lojas físicas

“Um dos grandes desafios foi fazer com que as lojas físicas se tornassem protagonistas neste processo de digitalização”, afirmou Trajano. Para isso, o executivo criou um pilar de sua estratégia dedicada à elas. O resultado disso foi, por exemplo, o programa Maga Local, que estimula todas as lojas a criarem suas próprias fanpages dentro do Facebook. Elas recebem um cartão pré-pago para fazer ações e impulsionar vídeos e publicações. Hoje, já são mais de 890 unidades produzindo conteúdo.

Cultura 

Além da parceria com startups, a empresa conta com mais de 400 engenheiros de softwares que criam ferramentas e são divididos por subgrupos para cada produto. O objetivo é incentivar uma cultura digital dentro da companhia e fazer com que os clientes encontrem, de forma fácil e automatizada, tudo que precisam em sua jornada de compra.

Plataforma digital

Para aumentar ainda mais a rede de produtos, a companhia criou o Marketplace Magazine Luíza. No espaço, as empresas podem se cadastrar e, se forem aprovadas, colocar à venda seu portfólio de produtos. “Queremos tornar cada vez mais simples a compra pela internet”, ressaltou o CEO.

Cursos Online Startse para você iniciar: