O que a Amazon pensa sobre o que está causando no setor varejista?

Russell Grandinetti afirma que não é tarefa da Amazon pensar nos impactos que causa no setor - cabe aos outros aprender a lidar com suas disrupções no mercado

0
shares

A Amazon é um disruptor do setor varejista e, devido ao seu enorme crescimento, se tornou um alvo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O político é, supostamente, obcecado com o impacto da empresa no Serviço Postal do país, o valor do imposto que a empresa paga e o dano que ela acarreta para todos que trabalham com varejo atualmente. "A Amazon está causando grandes prejuízos aos varejistas que pagam impostos", Trump twittou no ano passado. "Municípios, cidades e estados em todo os Estados Unidos da América estão sendo atingidos - muitos empregos estão sendo perdidos".

Mas a Amazon parece não estar muito preocupada com o impacto que tem causado no setor. Em entrevista ao The Sunday Times, Russell Grandinetti, vice-presidente sênior de consumo internacional da Amazon, disse que seu trabalho continua focado no crescimento exponencial - e que agora é problema de outros varejistas descobrirem como lidar com as flutuações que a Amazon cria no mercado.

"As empresas, muitas vezes, inventam tecnologias que nos obrigaram a descobrir como melhorar a produtividade em novos empregos e novas ocupações", disse ele. "Isso é uma coisa importante para a sociedade, algo importante a nível governamental a ser feito. Não acho que seja nosso trabalho fazer algo, mas sim tentar ser realmente bons no que fazemos", completa. 

A partir da declaração, diversos investidores ficaram animados com o foco do vice-presidente, enquanto outros se preocuparam com o fato da Amazon estar “fechando os olhos” para a disrupção que está causando no mundo. Mas, de acordo com o próprio Grandinetti, a empresa não está causando algo ruim no mundo que gere tanta preocupação. "Criamos muitos empregos, não apenas na empresa, 100 mil só nos Estados Unidos em 2017 e 5 mil na Grã-Bretanha, mas também com os fornecedores que atendemos", disse ele.

Assim como Grandinetti, o CEO da Amazon parece não estar preocupado com as declarações de Trump a respeito da empresa, e ainda garante que a empresa está pronta para um debate acerca de sua regulamentação. "Se você olhar para as grandes empresas de tecnologia, elas ficaram grandes o suficiente para serem inspecionadas", disse Jeff Bezos em um evento na Alemanha em abril. Segundo ele, as questões de regulamentação são complexas e podem até serem caracterizadas como dilemas da era. “O policiamento do poder das empresas na internet é uma das grandes questões da era porque como a internet só atingiu um nível de maturidade na última década nós ainda não aprendemos a operá-la ainda”, diz.

A Amazon é apenas a ponta do iceberg de uma enorme revolução que está acontecendo no setor varejista. Quer saber mais sobre o futuro do mercado no Brasil e no mundo? Participe da Varejo Tech Conference!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários