Rede social GitHub facilita comunicação entre programadores e está crescendo

Avatar

Por Júlia Miozzo

2 de outubro de 2015 às 11:12 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – A rede social para programadores GitHub, que já conta com 11 milhões de desenvolvedores hardcore e 36 milhões de visitantes diários, está buscando novas maneiras de aumentar a base de usuários. Segundo o CEO da rede social, Chris Wanstrath, cientistas, jornalistas e outras pessoas já encontram maneiras de usar a rede social para escrever códigos e coletar dados de exemplo.

“Existem tantas maneiras de usar a Git, de interagir com ela”, completou o CEO. “Nenhum de nós tem ideia do quão grande um software pode se tornar”. Ela começou como um conjunto de ferramentas para desenvolvedores de código aberto, mas nos últimos anos já arrecadou US$ 350 milhões e já vale mais de US$ 2 bilhões. É tão grande que é chamada de Facebook para programadores. 

No nível mais básico, ela oferece ferramentas para que os desenvolvedores postem e compartilhem seus códigos, fornecendo um organizador de projetos e um método simples de integrar qualquer atualização e novas funções da comunidade. O perfil dos usuários, na área de programação, já inclusive substitui o currículo tradicional.

Para aumentar o número de usuários, o CEO anunciou uma série de atualização de produtos da GitHub: as novas integrações, que permitem que o usuário integre a rede social a ferramentas externas e consiga fazer mudanças; o site também será integrado à empresa de segurança YubiCo, que fabrica o dispositivo YubiKey e simplifica a autenticação dos códigos – é comum entre os programadores; e, por fim, a rede social vai ter suporte para arquivos maiores.