Receita, equipe, valuation: quanto é preciso para ser considerado uma startup?

Avatar

Por Isabela Borrelli

14 de setembro de 2018 às 20:02 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Startup é uma definição temporária para uma empresa, que deve ter alguns pré-requisitos como ser jovem com um modelo de negócios repetível e escalável, em um cenário de incertezas e soluções a serem desenvolvidas. Acontece que a fronteira entre uma startup e uma empresa consolidada é muitas vezes difícil de distinguir.

Há quem acredite que se a empresa ainda está crescendo em ritmo acelerado, ela é uma startup, ou então que é necessário chegar ao breakeven para ser considerada estabelecida. Há, ainda, os que acreditam que existe um número limite de receita, valuation e funcionários para definir. O editor-chefe do Crunchbase, Alex Wilhelm, acredita na última teoria e fez uma lista de regras com parâmetros em relação ao status de startups.

Receita

Limite: receita recorrente anual de US$ 100 milhões para empresas SaaS e US$ 100 milhões referentes ao ano anterior para os demais

Segundo o editor, os venture capitalists modernos não esperam um retorno do investimento rápido, porque o período em que uma empresa que está começando pode arriscar com gastos exorbitantes e experimentos está mais longo que antes. O alto valor de US$ 100 milhões estabelecido por Wilhelm parte do princípio que mesmo que algumas empresas deixem de ser startups antes de atingi-lo, ele ajuda a definir um limite ao status: “Cruze esta linha (de US$ 100 milhões) e não importa o quanto você acenar com as mãos para o mercado, suas perdas são importantes e você deve ter um CFO com um caminho sólido para o mercado público”, defende.

Funcionários

Limite: mais de 500 funcionários

O número de ter mais de 500 funcionários não é aleatório: segundo um artigo, os unicórnios com valuation entre US$ 1 e US$ 2,5 bilhões tem uma média de 600 funcionários. Um exemplo é o Nubank, segundo unicórnio brasileiro que já atingiu mais de mil funcionários e continua a crescer exponencialmente, com ritmo, cabeça e estrutura de startup.

Valuation

Limite: mais de US $ 2,5 bilhões

Segundo o editor-chefe do Crunchbase, algo relativamente preocupante está acontecendo:  nível de exigência para se tornar um unicórnio caiu, o que faz com que empresas que não são tão maravilhosas estejam conquistando a marca. “Isso nos coloca em um enigma. Se definirmos nosso limite de status de startup em US$ 1 bilhão em valuation ou mais, todos os unicórnios serão excluídos”, argumenta.

Para ilustrar sua afirmação, Wilhelm dá um exemplo atual: “A Lime e a Bird, dois dos unicórnios mais recentes do mundo, valem mais de US$ 1 bilhão e mais de US$ 2 bilhões, respectivamente. Ambas são certamente startups em termos de imaturidade de seu modelo de negócios, declínio de suas taxas de crescimento e (presumivelmente) percentual de gastos operacionais provenientes de investidores externos em vez de receita”.

Receita + funcionários + valuation = receita para o sucesso?

Para o editor-chefe, ter essas três métricas faz de uma empresa jovem uma verdadeira startup. De qualquer forma, como abordado no início da matéria, essa definição é variável e nem todos podem vê-la como válida. Se você quiser saber o que é uma startup, sua importância e os exemplos de sucesso, confira nosso especial: O que é uma startup?