Rappi e iFood lideram ranking de startups com maiores investimentos da AL

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

31 de Maio de 2019 às 17:34 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Mais de US$ 5,7 bilhões foram investidos em startups da América Latina desde 2012. Isso é o que indica um levantamento realizado pela CB Insights recentemente. Nos últimos sete anos, mais de 520 acordos foram realizados entre os investidores e as startups. No relatório, foram mapeadas as 11 empresas que receberam os maiores aportes. Juntas, elas levantaram mais de US$ 2,5 bilhões.

Em primeiro lugar, está a Rappi. Criada na Colômbia, a startup já acumula hoje 6,5 milhões de usuários, em sete países: Brasil, México, Argentina, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai. A empresa já arrecadou mais de US$ 1,4 bilhão. Já o iFood ocupa o segundo lugar no ranking. De acordo com o levantamento, a startup brasileira já levantou US$ 586 milhões.

Em terceiro lugar, está a Selina, que possui uma rede de hospedagem com diversos tipos de acomodações para atender às necessidades de viajantes. A startup oferece quartos privados, compartilhados, pacotes de experiências e espaços de co-working. Até hoje, ela já arrecadou US$ 195 milhões. Hoje, a Selina está avaliada em US$850, e em breve poderá entrar para o time de unicórnios — startups com valor de mercado de US$ 1 bilhão ou mais — junto com Rappi e iFood.

As posições seguintes ficaram com Clip (US$147,4 milhões), Technisys (US$ 64 milhões), ComparaOnline (US$ 33 milhões), Bitt (US$20,5 milhões), Bankingly (US$10,3 milhões), Crehana (US$ 5,4 milhões), inMediata (US$ 4 milhões) e Singularities (US$1,3 milhão).