Rappi anuncia criação de 100 coworkings de cozinhas em cinco capitais do Brasil

João Ortega

Por João Ortega

19 de novembro de 2019 às 19:02 - Atualizado há 12 meses

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Rappi, aplicativo de entregas que busca se tornar um super app, anunciou nesta terça-feira (19) a criação de 100 coworkings de cozinhas no Brasil. Os estabelecimentos funcionarão como cozinhas compartilhadas para pequenos empreendedores da área de alimentos. As informações são da Época Negócios.

A startup colombiana irá instalar as dark kitchens, como são chamados estes espaços, em cinco capitais brasileiras: São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Recife e Fortaleza. A expectativa da Rappi é que os locais estejam em operação ainda em 2019.

Além de promover a entrada de novos negócios na plataforma, os coworkings devem facilitar a logística por reunir diversos comerciantes em um mesmo espaço. A Rappi vai posicionar os coworkings em bairros com menor disponibilidade de restaurantes para fomentar a expansão geográfica.

“Acreditamos que isso diminui o valor do investimento inicial dos empreendedores em novas unidades”, diz Walter Rodrigues, chefe do projeto no Brasil. A Rappi já possui 200 cozinhas compartilhadas em operação na Colômbia, México, Chile e Argentina.

Três critérios serão levados em conta para que empreendedores sejam escolhidos para se estabelecer nos coworkings. Eles são: restaurantes que já são parceiros e tem bom desempenho, mas cuja cozinha não suporta a demanda; restaurantes que funcionam bem em bairros específicos mas têm dificuldade em atingir outras áreas; e novos estabelecimentos que não tem condição financeira de crescimento.