Quer alavancar a sua startup? Veja principais dicas

Avatar

Por Juliana Américo

6 de fevereiro de 2015 às 10:23 - Atualizado há 6 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

SÃO PAULO – Imagine que você passa meses desenvolvendo um produto, pensando no design, na comunicação com o cliente e em possíveis investimentos, mas quando finalmente vai lançá-lo no mercado, ele não faz sucesso.

Esse é o pesadelo de qualquer empreendedor que está começando. Porém, tem como não cair nesta armadilha. O fundador do Plaay Media – um aplicativo de música –, João Pedro Motta, lembra que conhecer o seu público e as suas necessidades são ou fundamentais para criar um produto que chame atenção.  “Nunca deixe de levar em consideração os feedbacks e pense em como a empresa vai falar com o público”, afirma.

No vocabulário das startups, isso se chama validar. Segundo o co-fundador do Blumpa, plataforma que conecta as pessoas com provedores de serviços domésticos, Ibrahim Cesar, a validação é boa para evitar que o empreendedor perca tempo e dinheiro com um projeto que pode não dar certo.

Caso de Rafael Belmonte, fundador do Netshow.me, plataforma online de transmissão ao vivo. Antes de se tornar um projeto promissor quer mistura livestream com crowdfunding, os desenvolvedores passaram os três primeiros meses no desenvolvimento – Rafael até largou o emprego no mercado financeiro para focar totalmente na startup. “O erro foi que a gente demorou demais para colocar o Netshow.me no mercado”, explica.

Foi só depois que ele lançou o serviço que percebeu que o projeto original, de apresentações via pay-per-view, não levava audiência para os artistas e rendia um faturamento baixo. Quando mudou o modelo, a audiência aumentou e elevou o faturamento.

E ele não é o único a fazer isso, é muito comum aparecerem nas aceleradoras projetos com um ou dois anos de desenvolvimento, mas os criadores não conhecem o público e o mercado. Para Motta, você só vai conhecer, realmente, o seu público quando você tiver um – algo que a validação ajuda a definir.

“Nenhum plano de negócio sobrevive ao primeiro cliente”, afirma Ibrahim. Por isso, o empreendedor deve validar o produto sempre, para garantir que está guiando os negócios para o caminho certo.

João ainda completa que a validação ré importante para você ver se é a ideia é boa ou ruim de uma forma rápida para que possa mudar a abordagem, caso seja necessário. “A pior coisa que você pode fazer é perder tempo”.

Acompanhe mais notícias do Campus Party 2015