Projeto Educação Livre promove educação acessível e gratuita em vídeos

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

17 de abril de 2018 às 17:40 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Educação Livre é um projeto criado em 2012 com um objetivo: trazer a oportunidade de aprendizado de volta aos jovens, em um modelo de educação atraente e conteúdos mais facilmente aplicáveis em suas vidas.

A necessidade surgiu quando o SESI Nacional e o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) perceberam que havia muitos jovens fora do mercado de trabalho por falta de capacitação, financiando o projeto.

Dessa forma, profissionais das duas companhias criaram uma plataforma de vídeos online voltado para a capacitação de jovens. O projeto é gratuito justamente para atingir toda a população. O conteúdo é estruturado através de trilhas de aprendizado, no qual o aluno aprende diversos níveis do conteúdo desejado.

São pauta no Projeto Educação Livre desde as “hard skills” – conteúdo aprendido nas salas de aula, como matemática – até as “soft skills”, habilidades para administrar a própria vida e conviver bem no ambiente de trabalho, como desenvolvimento pessoal, relacionamento interpessoal e atenção concentrada.

“O Projeto Educação Livre é uma tecnologia social que busca dar sentido ao processo de aprendizagem de uma maneira ampla. Ele serve para o público que está desacreditado até o público que está dentro da escola e quer entender melhor onde usar os conhecimentos e como se desdobram em uma oportunidade”, afirmou Márcio Guerra, CEO do projeto e gestor de educação corporativo do SESI.

Para Guerra, o que hoje mais atrai o jovem é a educação não-formal. Seja pela falta de tempo de frequentar aulas expositivas dentro das salas de aula, seja por não concordar com o formato tradicional, os vídeos garantem que o aluno aprenda o conteúdo no próprio tempo, principalmente a partir da maior facilidade de acesso à smartphones e internet.

O gestor acredita que a expectativa é que a educação continue mudando. “A educação vai se moldando as novas realidades, aos novos formatos, de forma a ganhar sempre. Até mesmo o mercado editorial está se reinventando, com áudiobooks, vídeobooks e outros formatos que surgem ao longo do tempo”, comentou.

O Projeto funciona como uma startup em trabalho constante com as empresas financiadoras. Ricardo Souza é o gestor de projetos da Educação Livre e o empreendedor que traz o conceito de startup ao projeto, inclusive na estratégia de criação do produto. “Atualmente, estamos em uma fase de aumentar a base de usuários e de consolidar parcerias estratégicas. Temos o grande desafio de chegar ao jovem que está fora da escola”, explicou.

Entre as parcerias previstas, estão empresas de recursos humanos para que os jovens tenham mais facilidade de conseguir um emprego após ser capacitado na plataforma EduLivre. Os conteúdos hoje são de produção própria, mas a plataforma também aceita vídeos já disponíveis na internet.

“Disponibilizaremos vagas de curso e emprego no site, mas para se candidatar, os alunos têm que passar pelas nossas trilhas de aprendizado. Queremos despertar que o aprendizado é importante para que os alunos consigam seus objetivos de vida”, comentou Ricardo Souza.

O Projeto EduLivre estará presente no EdTech Conference, evento que acontecerá nesta quarta-feira (18) para discutir as maiores inovações na educação. Conheça essa e outras novidades! Garanta sua vaga.

[php snippet=5]