Por que algumas empresas vão sobreviver e outras não?

Avatar

Por Júnior Borneli

29 de abril de 2020 às 10:59 - Atualizado há 4 semanas

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Crises são fenômenos dinâmicos.

Na maioria das vezes, começam de forma lenta, aceleram rápido e depois vão embora. Por isso, nesse momento, é preciso monitorar cada uma dessas fases, para saber como agir.

Uma das formas mais eficientes de fazer isso é aprendendo com os experimentos das outras empresas. Isso nos ajuda a criar nossos modelos de atuação e evitar alguns erros.

Hoje é preciso olhar para as empresas chinesas. O cenário é esse:

1. Venda de carros: montadoras e concessionárias já recuperaram 2/3 das vendas perdidas

2. Venda de celulares: a Xiaomi já recuperou quase 90% das suas vendas

3. Mercado de luxo: 1 única loja da Hermes vendeu US$ 3 milhões no dia da reabertura

4. Venda de imóveis: 37% de crescimento desde a reabertura

5. Varejo de rua: não houve ganho real, mas já recuperou 60% das perdas

Esses dados são animadores, é verdade. Mas é verdade também que eles não são realidade para todas as empresas. Muitas morreram na crise e outras não conseguirão acelerar rápido.

E existe um motivo para isso: algumas dessas empresas se prepararam para o ponto de virada, enquanto outras se preocuparam apenas em “esperar o pior passar”. Esse é o grande erro.

Pela observação das empresas chinesas – a StartSe tem filial por lá desde 2018 – e pelo estudo das empresas que superaram com grandeza a crise de 2008, pudemos notar 8 atitudes fundamentais que essas empresas tomaram e estão fazendo:

1) Fizeram uma forte ação de gestão de crise; 2) cuidaram da sua base atual de clientes; 3) criaram novas estratégias de venda; 4) organizaram o fluxo financeiro para aumentar a sobrevida da empresa; 5) mantiveram os times alinhados e motivados; 6) entenderam os novos padrões de consumo;7) descobriram modelos de negócio alternativos; 8) se prepararam par ao ponto de virada.

O resultado dessa ação é isso aqui:

A velocidade de recuperação pode ser igual a velocidade da queda. Para os que agirem agora, o resultado dessa crise não será um tombo, mas uma pausa. Afinal, não existe um problema econômico no mundo, mas sim um problema sanitário.

Então, o importante agora, na gestão da crise, é não perder a capacidade de reação. Ao fazer isso, você vai realmente acabar com as chances da sua empresa.

No início desse mês a StartSe aplicou esse método em 182 empresas. Estamos acompanhando o desempenho delas desde então e faremos isso por 30 dias, com mentorias semanais para ajuste de percurso. O resultado tem sido fantástico!

Mas por que estamos fazendo isso? Porque aplicamos esse modelo aqui. Nós perdemos 98% da nossa receita, passamos 15 dias sem qualquer venda, mas conseguimos reequilibrar a empresa, encontrar novas fontes de receita e estamos prontos para acelerar com força e ocupar os espaços vazios. Com isso, conseguimos recompor 60% das perdas em apenas 1 mês.

Vamos iniciar um novo grupo do Programa Exponencial de Retomada. Se você quiser vir conosco, acesse esse link aqui e faça parte do grupo. Começaremos no dia 6 de maio e estaremos juntos por 1 mês.

Conheça os detalhes do Programa Exponencial de Retomada, clicando aqui.