Planetun e IBM desenvolvem solução de IA para o mercado de seguros

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

4 de junho de 2019 às 11:27 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Fundada a partir do Grupo Planetun em 2016, a insurtech, startup do ramo de seguros, Planetun já criou robôs para automatização de processos repetitivos e sistemas de workflow de regulação, fornecimento de peças e pagamentos. Além disso, desenvolveu aplicativos que melhoram a experiência dos clientes de seguradoras. Agora, a Planetun quer utilizar inteligência artificial para acelerar o processo de vistoria e contratação do seguro. A tecnologia foi desenvolvida em parceria com a IBM.

O novo aplicativo foi lançando em fevereiro, com a tecnologia IBM Visual Recognition, que permite identificar, classificar e buscar conteúdo visual usando inteligência artificial. A solução analisa na hora as fotos enviadas pelo cliente e sinaliza possíveis erros, solicitando novas imagens. Para o cliente, a vantagem é realizar a vistoria a qualquer hora, de qualquer lugar. Para as seguradoras, a ferramenta oferece personalização de acordo com a identidade visual da empresa, algoritmos que identificam fraudes nas imagens e recursos de chat, áudio e vídeo.

A nova aplicação da Planetun é uma versão avançada da tecnologia até então utilizada pela empresa, o Web de Vistoria Prévia. Com a solução, o segurado recebe uma mensagem em seu dispositivo móvel com um link que o direciona para a aplicação. A partir daí, segue as instruções e envia imagens do veículo para a avaliação da seguradora. A tecnologia facilita a contratação e aceitação de seguros, agilizando as etapas.

Apenas em 2018, foram 110 mil processos de autovistoria realizados. Em 30% deles, porém, as imagens não foram enviadas corretamente — o que fez com que os pedidos fossem rejeitados. “Algumas fotos precisavam do carro ligado, por exemplo, e o cliente tirava do carro desligado. Diante disso, tínhamos o objetivo de usar o reconhecimento de imagem para reduzir esses casos”, explica Henrique Mazieiro, CEO do Grupo Planetun.

IBM Garage

O trabalho entre a Planetun e IBM foi realizado graças à IBM Garage, experiência de co-criação que ajuda negócios de todos os setores e portes a impulsionar inovações usando a IBM Cloud, plataforma em nuvem com mais de 170 serviços, como inteligência artificial, internet das coisas, blockchain, quantum computing e DevOps.

Com a metodologia, especialistas da IBM trabalham com os clientes para desenvolver novas ideias, testá-las e avançar na implementação. “Fazemos isso juntos. Temos designers, arquitetos e também engenheiros que podem fazer as coisas rápido. Nosso propósito é facilitar a criação”, explica Allen Sayles,  diretor de IBM Cloud Garage.

IBM Garage, em São Paulo.

Hoje, já são 15 garagens em grandes cidades do mundo, como São Paulo. Nelas, a IBM usa uma metodologia baseada em Enterprise Design Thinking, que organiza as melhores práticas do setor aplicadas em tecnologias como inteligência artificial, automação, blockchain e IoT. Os clientes passam por fases de desenho do negócio, arquitetura e produção.

Além da Planetun, outras empresas já passaram pela IBM Garage, como Grupo Elo e Elaw. Na América Latina, já foram centenas de projetos conduzidos. “O uso de Cloud tem sido interessante para os clientes, seja criando um novo app mobile, ou usando uma tecnologia de IA. Mas com a garagem, não queremos apenas ensiná-los a usar aplicações de uma nova forma, mas que tenham sucesso com aquilo que estão construindo”, ressalta Sayles.