Os 4 passos que fazem empresas contratarem as pessoas certas para o negócio

Avatar

Por Júlia Miozzo

7 de outubro de 2015 às 11:19 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

SÃO PAULO – O que se chama de “economia compartilhada” é, em seu conceito, muito bom –mas, na prática, as empresas podem encontrar alguns problemas pela falta de regulação. É o caso do Uber em todo o mundo, que já foi proibido em diversos países.

Como conta o Entrepreneur, com tamanha inconsistência, as empresas devem ter práticas de contratação que desenvolvam certo tipo de força de trabalho. Isso significa que eles devem ser inovadores, pensar adiante e adaptáveis ao negócio, caso a empresa tenha a intenção de crescer.

O Uber, por exemplo, é conhecido por ter um processo de entrevistas difícil, com etapas que levam semanas para serem finalizadas. A startup também já tomou vários passos para padronizar o processo seletivo em todos os departamentos, pedindo aos candidatos que resolvessem problemas reais.

Tomando isso como exemplo, é preciso pensar criticamente sobre o processo seletivo e se está selecionando o tipo certo de funcionários que a empresa necessita . Confira o que é necessário para conseguir isso:

1. Crie estratégias de contratação
Suas estratégias devem estar baseadas na cultura de sua empresa e nas necessidades organizacionais que esta tem. Lembre-se que um método intensivo vai garantir que seus candidatos estejam selecionados corretamente por personalidade, habilidades, experiência e educação – e que os candidatos que continuarem no processo estejam mostrando o interesse. Esse processo garante que os funcionários consigam trabalhar sob pressão e pensar criativamente nas soluções de problemas.

2. Estabeleça princípios para garantir a continuidade
Para manter uma cultura empresarial coerente, padronize seus princípios para ajudar os responsáveis pela contratação a fazer boas escolhas. Através dos questionários que aplica, o Uber consegue utilizar um único modelo de contratação para manter a consistência.

3. Mantenha os olhos no futuro
Contratar novos funcionários para preencher necessidades atuais é importante, mas também é importante considerar qual a direção que a empresa vai tomar. O Uber não é a única empresa a seguir tal conselho: em 1998, em uma carta aos acionistas, o CEO da Amazon, Jeff Bezos, escreveu: “Seria impossível criar resultados em um ambiente tão bom dinâmico como a internet sem pessoas extraordinárias… Criar padrões altos para nossa contratação tem sido, e continuará sendo, o elemento mais importante do sucesso da Amazon.com”.

4. Redefina os benefícios dos funcionários
Muitas startups passam mais tempo pensando nos benefícios que vão melhorar o engajamento e acabam desperdiçando este tempo. O Netflix é um bom exemplo de empresa que repensou isso e acabou posicionando sua filosofia do talento como um benefício – no caso, ela só contrata pessoas que possuem um grande talento. E o ambiente que se forma com pessoas com qualidade vale mais que uma mesa de ping-pong no meio do salão.