O Uber está conseguindo exatamente o que quer em alguns lugares

Leis em Ohio e Flórida podem ajudar o app a ser classificado da maneira como queria

Avatar

Por Paula Zogbi

11 de dezembro de 2015 às 14:49 - Atualizado há 4 anos

Regulações nos Estados de Ohio e Flórida nos EUA podem ajudar o Uber a funcionar exatamente da maneira como sempre quis – e legalmente, de acordo com uma reportagem da Reuters.

De acordo com os textos das leis, que estão em processo de aprovação, todos os motoristas passariam a ser classificados como autônomos, o que resolve um ponto crítico na batalha da startup, que já disse repetidas vezes não querer ser vista como uma empresa de transportes. Carolina do Norte, Arkansas e Indiana já requerem a designação de autônomos para companhias de transportes.

De acordo com o governador de Ohio, Bob Hackett, o app Lyft, principal concorrente do Uber, também apoia a lei, e as empresas de taxi também estão envolvidas na construção do texto.

O argumento do Uber sempre foi de que seu aplicativo não organiza transportes, mas simplesmente conecta pessoas que precisam de caronas com motoristas – que possuem carros próprios e arcam sozinhos com todas as despesas.

O problema é que, na Califórnia, a empresa enfrenta um processo aberto por motoristas que alegam que deveriam, sim, ser tratados como funcionários. Eles pedem reembolso de despesas. Essa lei poderia ajudar o Uber a sofrer menos com este processo, caso ele seja ganho pela classe dos motoristas.