Nubank negocia aporte de US$ 1 bilhão com a Softbank

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

6 de junho de 2019 às 17:55 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Nubank está negociando um aporte de cerca de US$ 1 bilhão com o Softbank, reporta o Recode.  Caso o investimento se concretize, a startup pode ser avaliada em cerca de US$ 10 bilhões. A fonte ainda afirma que a fintech brasileira está considerando um aporte de outro investidor.

O aporte do Softbank pode vir a ser do Innovation Fund, fundo de investimentos focado em startups da América Latina. Hoje, o Nubank possui a posição de maior fintech do continente. Em um evento da StartSe, Felipe Fujiwara, porta-voz do Softbank, contou que o grupo está interessado em startups “maduras” – característica em que o Nubank se encaixaria.

O fundo focado na América Latina possui um caixa de US$ 5 bilhões e é a representação do grande interesse do grupo japonês por startups do setor. O Softbank já realizou investimentos no local através do Vision Fund, que possui US$ 100 bilhões no portfólio. 99, Gympass e Loggi estão entre as startups investidas.

Seus investimentos mais recentes na América Latina são na Rappi e Loggi. A Rappi, startup colombiana de “delivery de tudo”, recebeu um aporte no valor de US$ 1 bilhão. Já no caso da Loggi, especializada em logística, o Softbank liderou a rodada de US$ 150 milhões que a tornou um unicórnio brasileiro nesta semana.

O último investimento recebido pelo Nubank foi no ano passado, no valor de US$ 180 milhões, liderado pela gigante chinesa Tencent. Recentemente, a startup anunciou sua internacionalização para o México, onde planeja construir um time de 100 pessoas e um hub de inovação até o final deste ano.

Atualmente, a fintech conta com 8,5 milhões de clientes no Brasil. Ela conta com a NuConta, sua conta digital de pagamentos, o cartão de crédito sem anuidade e o programa de beneficio Nubank Rewards entre os produtos oferecidos. No entanto, a startup começou a diversificar seu portfólio – ela deverá possibilitar empréstimos em breve.

Procurada pela StartSe, o Nubank não quis comentar o teor das informações. “O Nubank está sempre avaliando oportunidades de novas captações de investimentos. No entanto, não temos nenhuma observação específica relacionada às informações publicadas pela Vox hoje”, declarou a empresa.