A startup Noknox criou uma solução segura para substituir o seu interfone

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

16 de janeiro de 2019 às 08:21 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Morar em apartamento vai além de conviver com muitos vizinhos no mesmo prédio. Um dos indícios são as ligações constantes que vem do interfone pregado na parede. Ele é a principal fonte de comunicação com o mundo exterior e a ponte para qualquer outra pessoa entrar.

Isso porque, na maioria dos condomínios, cada visitante deve ser autorizado pelo interfone. Você já imaginou como seria viver sem um? Joaquim Venancio, consultor da diretoria de Negócios Digitais do Banco do Brasil, já.

E por esse motivo ele criou a Noknox — startup que traz a comunicação analógica dos prédios para um aplicativo no celular. Para ele, isso pode trazer ainda mais segurança para os moradores.

“Por mais que um condomínio tenha investido em câmera, portaria blindada, o próprio segurança pode estar armado, ele avisa no interfone e não sabe se a pessoa é quem diz ser. Ele não conhece e você não está vendo”, comentou em entrevista à StartSe. “Nosso propósito é que as pessoas tenham mais conforto e segurança”.

Um morador que possui o aplicativo da Noknox poderá atender a campainha apertando o botão verde em seu telefone, após receber uma notificação. A solicitação de entrada no prédio pode acompanhar uma foto em que o morador pode verificar a autenticidade do visitante.

O empreendedor teve a ideia de criar o aplicativo seguindo suas próprias necessidades. Ele possuía uma fechadura digital em que poderia permitir que as pessoas abrissem a porta com os próprios celulares — como funcionários, por exemplo —, mas ainda era obrigado a autorizar a entrada no prédio pelo interfone.

A solução

Foi em 2017 que Venancio se juntou com dois amigos, Alexandre Landim e Filipe Silva, para criar a solução. “Começamos a pensar em algo que resolvesse todas as dores de comunicação. As pessoas não usam mais telefone fixo, mas interfone ainda tem e precisa do fio para acontecer. Está ultrapassado”, afirmou. Os três já possuíam outras experiências em empreendimentos anteriores.

Os empreendedores foram ao Web Summit e ao Accelerator Day da StartSe para validar a ideia. “Apresentamos a solução para investidores e percebemos que o produto precisava de ajustes”, explicou. A Noknox nasceu em abril de 2018 e o investimento dos três sócios foi de R$ 50 mil.

Noknox

Alexandre Landin, Joaquim Venancio e Filipe Silva

O auxílio na entrada de visitantes no apartamento também se estende para quando deliverys são realizados, por exemplo. Nesse caso, o aviso que o usuário recebe possui o nome e logo da empresa em que realizou o pedido.

Noknox

O aviso também acontece quando encomendas chegam e são retiradas da portaria (por alguém do mesmo apartamento), permite a comunicação direta com outros moradores do condomínio e o registro de ocorrências.

Além disso, o aplicativo também encaminha os comunicados para os moradores do prédio e possui parceria com uma empresa de mídia para distribui-los também de maneira automática nos elevadores se os síndicos desejarem.

O papel do porteiro

Uma dificuldade encontrada pela startup — e um ajuste a ser realizado — era a implementação através de assembleias de condomínio. Muitos não concordavam com a adoção em todos os apartamentos.

Hoje, a viabilização do serviço continua a depender dos síndicos e porteiros — mas apenas deles. Um morador que desejar a solução da Noknox pode entrar em contato com um destes para realizar a implementação do aplicativo com o sistema do prédio.

Assim que implementado, o síndico ou porteiro cadastra o primeiro morador de cada apartamento que desejar. A partir de então, o uso é livre e cabe ao porteiro começar a realizar a comunicação pelo aplicativo.

A Noknox possui a solução gratuita para um morador por apartamento. Para incluir mais pessoas, é preciso pagar a mensalidade de R$ 33 por ano.

Atualmente, a solução conta com 3.080 usuários. Eles estão distribuídos em 77 condomínios e em 9 estados do país. A adoção é mais forte em Brasília, onde a startup foi criada, e em São Paulo.

“Esse ano devemos ter um crescimento forte na capital de São Paulo. Estamos contratando para conseguir um estágio de aceleração de crescimento”, conta Joaquim Venancio, fundador da empresa.

Além da expansão para outros locais, a startup também está de olho em uma nova demanda: um aplicativo para prédios comerciais. “Devemos construir também a solução para prédios empresariais”, prevê.