Táxi Pool? Startup oferece compartilhamento de táxis para descontos em corridas

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

19 de julho de 2018 às 18:29 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Uma das maiores causas dos congestionamentos urbanos é a grande quantidade de veículos nas ruas. Cada veículo tem, em média, 5 lugares – mas não é sempre que todos esses lugares estão ocupados. Dessa forma, motoristas percorrem as ruas gastando gasolina e gerando gases poluentes, enquanto poderiam economizar se compartilhassem os lugares, gerando um impacto positivo para seus bolsos e no meio ambiente.

A Uber propôs a diminuição deste problema ao lançar sua modalidade de compartilhamento de corridas em 2014, chamado de “Uber Pool”. Até então, nenhum outro serviço de corridas por aplicativo oferecia essa ferramenta.

Usuários que preferem andar de táxi, por exemplo, não podiam compartilhar corridas com desconhecidos que vão a lugares próximos porque nenhum aplicativo de táxi oferecia essa possibilidade – até agora. Para preencher esse gap no mercado, o gaúcho Luís Henrique Rodrigues e o grego Dimitrios Bessas criaram a Splitaxi.

“A Splitaxi veio como uma solução tecnológica para aumentar a competitividade dos taxistas, melhoria do trânsito e das condições ambientais nas grandes cidades, tendo como base o compartilhamento de vagas ociosas e, desta forma, oferecendo descontos verdadeiramente sustentáveis para os passageiros”, afirma Rodrigues. No compartilhamento, as corridas podem ter descontos de 20% a 40%.

O compartilhamento estabelece uma relação de custo-benefício para todos os envolvidos: os taxistas experimentam um aumento de receita ao transportar mais passageiros de uma só vez, os passageiros ganham descontos e as cidades têm menos carros nas ruas. A plataforma, é claro, não fica de fora e capitaliza uma comissão pelo compartilhamento das corridas.

A solução já é real e operante – em novembro de 2017, a Splitaxi realizou uma prova de conceito em Belo Horizonte e em abril deste ano lançou o aplicativo em Porto Alegre. Hoje, a startup já conta com cerca de 500 táxis cadastrados e mais de 10 mil usuários. “Temos um plano de expansão para as demais capitais brasileiras”, comenta o co-fundador da startup.

Por mais que a economia e a sustentabilidade gerada devido aos compartilhamentos sejam interessantes, a segurança ainda é um fator impeditivo para muitas pessoas adotarem a ferramenta. Por isso, os empreendedores criaram formas de torná-lo mais seguro: mulheres podem escolher compartilhar carros apenas com mulheres, por exemplo. Além disso, é realizada a checagem dos motoristas, do veículo e do cartão de crédito do usuário.

Investimentos

Em novembro de 2016, a Splitaxi recebeu um investimento seed de investidores externos e dos próprios fundadores. Agora, está em negociação de uma rodada de investimento série A, na qual planeja utilizar os recursos para expandir a solução nas capitais do país.

A Splitaxi é um exemplo de startup que está transformando a mobilidade urbana. Por isso, está integrando a Startup Village do Mobility Day – evento da StartSe sobre as inovações em mobilidade em parceria com a EasyMuv. Conheça o evento e participe aqui!

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store