Patinete elétrico: a moda que está dominando o mundo chega a São Paulo

Avatar

Por Isabela Borrelli

13 de agosto de 2018 às 19:18 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Uma das coisas mais peculiares de São Francisco (pelo menos por enquanto) é a quantidade de patinetes elétricos andando de lá para cá geralmente das marcas Bird ou Lime, que oferecem o transporte de forma compartilhada. É até difícil achar um disponível para dar uma volta: poucos minutos vagos e alguém já toma posse. É preciso ser rápido.

Quando fui para lá não consegui fazer um test drive, mas ao contrário do que eu esperava isso já, já pode mudar. De uns dias para cá as ciclovias passaram a comportar esse novo transporte, que começa a aparecer de forma tímida e ainda se destaca por ser diferente do seu primo de rodas largas. Mas é questão de tempo até a moda dominar São Paulo, uma vez que a novidade virou febre mundial.

No início desta semana, por exemplo, a Lime anunciou sua entrada em Madri, lançando centenas de patinetes elétricos na cidade.  Cerca de uma semana antes, a concorrente Bird lançou em Paris e apresentou sua intenção de levar o transporte para Tel Aviv.

Conforme a Bird se expande para os mercados internacionais, vale a pena observar que a concorrente Lime operou suas bicicletas e scooters fora dos EUA por algum tempo. Em dezembro passado, o Lime trouxe suas bicicletas para várias cidades europeias e, em junho, a Lime trouxe suas scooters para Paris. A Lime também levantou recentemente uma rodada de US $ 335 milhões e se uniu à gigante do transporte Uber.

Nationwide, Bird, Lime, Spin, Goat e Skip implantaram patinetes coletivamente em 33 cidades. Fora dos EUA, você as encontrará em apenas três cidades, mas elas não são as únicas empresas que atuam no ramo.

Em São Paulo, por exemplo, a febre está começando com outras duas marcas: SCOO e Ride. A primeira estreou oficialmente no sábado (11), já somou mais de 300 pré-inscrições em dois dias e está oferecendo o serviço gratuitamente durante o período de testes, que deve durar de 30 a 90 dias. Já a Ride planeja estrear até o fim do mês.

Sem dúvida, a mobilidade urbana está mudando de forma irreversível, mas tem muito mais por vir! Se você quiser ficar por dentro de todas as inovações no setor, garanta a sua vaga no Mobility Day: O Futuro da Mobilidade Urbana, que acontece dia 24 de agosto.

Fonte: Techcrunch