Na Nova Economia, quase ninguém mais vai ter carro! Alugar será comum

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

17 de agosto de 2018 às 13:13 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Desde que se tornou responsável pela área de marketing da Localiza, rede brasileira de lojas especializadas em aluguel de automóveis, Herbert Viana teve ainda mais contato com uma mudança do setor. “Existe um movimento muito forte acontecendo na mobilidade. Hoje, quando falamos no assunto, imaginamos pessoas sem carros próprios, compartilhando veículos ou até mesmo usando transportes alternativos”, explica Viana.

Hoje, os meios de se locomover são diversos. Com o crescimento de aplicativos como Uber, usuários passaram a compartilhar viagens ou abandonar os carros na garagem. Além disso, as bicicletas, patinetes e outras novidades já estão chegando por aqui.  Já o aluguel de carros, presente há anos no país, está adquirindo novos papéis. “Em um determinado momento, passamos a pensar em como inserir o nosso produto dentro desse contexto”.

O executivo enxerga atualmente os serviços da Localiza como um complemento  aos outros meios de transporte – como metrô, ônibus, táxis ou Uber. Pensando nisso, a companhia criou alguns pacotes, como aluguéis mensais, de final de semana ou diários. “Queremos estar presente na jornada do cliente em um dia de trabalho ou em uma viagem mais longa” explica o executivo.

Para ele, o aluguel de carros está se tornando uma opção a mais para o consumidor – cada vez mais empoderado e em busca de novas experiências -, e transformando os ambientes urbanos. “As pessoas não precisam mais ter um carro diariamente com elas. Isso significa uma redução do número de veículos circulando nas ruas e na emissão de CO2”, ressalta Viana.

Futuro digital

Segundo uma pesquisa realizada pela consultoria KPMG com mil executivos do setor automotivo em 42 países, o futuro da mobilidade é digital. Isso porque a conectividade e a digitalização foram identificadas com uma das mais fortes tendências para os próximos oito anos.

Pensando nisso, a Localiza decidiu criar novas funcionalidades para melhorar a jornada do cliente e transformar a experiência de alugar um carro em algo mais comum na Nova  Economia. “Hoje, o consumidor busca alugar um carro de forma rápida e prática”, explica Viana.

Atualmente, pelo aplicativo da companhia, o cliente pode fazer a reserva do carro pelo celular, realizar um pré check-in, fazer reconhecimento facial para ter acesso ao veículo, tirar as dúvidas em um chatbot, devolver o carro sem a presença de um funcionário da Localiza e ter acesso à outras funcionalidades. “Nosso papel é facilitar a experiência para que ele se beneficie cada vez mais dos nossos serviços”, explica Viana.

O executivo também acredita na integração dos modais de transporte como uma forte tendência – e já tem pensado em como a Localiza pode se adaptar à isso. “Hoje estamos presentes nos aeroportos, mas futuramente poderemos estar nas rodoviárias, estações de metrô e outros pontos de encontro comuns para as pessoas. Assim, nossos clientes poderão completar seu trajeto da forma mais fácil e acessível”.

Já não se pode mais negar: o futuro da mobilidade é realmente digital! Para saber mais sobre como as empresas do setor estão inovando e o que se pode esperar para os próximos, não perca o Mobility Day, evento exclusivo realizado pela StartSe em parceria com EasyMuv!