Musk decide manter a Tesla uma empresa pública e ações caem

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

27 de agosto de 2018 às 12:54 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Há aproximadamente duas semanas, Elon Musk fez uma declaração polêmica no Twitter: ele afirmou que desejava fechar o capital da Tesla por US$ 420 por ação. Por esse valor, a empresa atingiria o valuation de US$ 71 bilhões – e Musk precisaria levantar mais de US$ 50 bilhões para comprar a parte dos outros acionistas.

Mas segundo anunciou nesta sexta-feira (24), Musk mudou de ideia e a Tesla continuará a ser uma empresa de capital aberto. No dia em que anunciou seus planos, as ações da empresa tiveram queda 11% – agora, com a mudança, elas tiveram uma queda de 1,5% nesta segunda depois de já terem recuardo 5% durante o pré-market.

Ao anunciar a mudança no site da Tesla, Musk explicou que há “mais investimento do que o suficiente” para tornar a empresa privada, mas que alguns investidores preferiram que a empresa continuasse pública. “É notável que a maioria dos acionistas da Tesla acreditam que estamos melhor como uma empresa de capital aberto”, escreveu.

“Além disso, algum dos acionistas explicaram que há iniciativas de compliance que limitam o quanto podem investir em uma empresa privada. Apesar da maioria dos investidores que falei terem dito que eles continuariam com a Tesla se ela se tornasse uma companhia privada, o sentimento era de ‘por favor, não faça isso’”, disse Musk.

O CEO da Tesla afirmou que, com a mudança de planos, agora a empresa poderá focar ainda mais na produção de seu mais novo carro – o Model 3 sedã. “Eu sabia que o processo de se tornar uma empresa privada seria desafiador, mas está claro que tomaria muito mais tempo do que eu havia pensado”, afirmou.

Durante essas duas semanas, o empreendedor afirmou ter recebido conselhos de analistas da Goldman Sachs, Silver Lake e Morgan Stanley. No dia em que anunciou o desejo de tornar a Tesla pública – e foi pelo Twitter -, as ações da Tesla chegaram a US$ 389 por ação. Esse número baixou para menos de US$ 300 após a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA abrir um procedimento para investigar se o CEO estava manipulando os preços das ações, já que a declaração não foi realizada através de fontes oficiais.

Agora, as ações da Tesla estão por volta de US$ 315 nesta segunda-feira – 33% abaixo do que Musk imaginou para torná-la privada (US$ 420). “Esperamos que as ações estejam sob pressão no curto prazo, à medida que os investidores questionam o processo de continuar privado e o resultado de permanecerem públicos”, disse Bem Kallo, analista da Baird, segundo a Bloomberg. Para o analista, as ações da montadora podem atingir US$ 400.

(Via Business Insider)