Google, Uber, Ford, Toyota e outros se juntam para combater “medo”

Uma pesquisa da AAA (American Automobile Association) mostrou que 73% das pessoas não querem entrar em um veículo autônomo, por medo de que – sem motorista – ele acabe sofrendo um acidente

Avatar

Por Da Redação

20 de junho de 2018 às 08:08 - Atualizado há 2 anos

Empresas gigantes estão se juntando para resolver dois dos maiores problemas que envolvem carros autônomos: o medo, tanto de entrar e andar em um deles quanto de que eles vão destruir milhões de empregos em um futuro recente. Companhias como Waymo (Google), Uber, Ford, Toyota, Lyft, Daimler, FedEx e até as associações de caminhoneiros americanas fizeram uma ONG chamada, PTIO, Parceria para Inovação e Oportunidade de Transporte.

Uma pesquisa da AAA (American Automobile Association) mostrou que 73% das pessoas não querem entrar em um veículo autônomo, por medo de que – sem motorista – ele acabe sofrendo um acidente. Para combater esse medo e ignorância, as empresas formaram a PTIO, que deverá educar os passageiros de que a tecnologia só vai inteiramente para as ruas quando tiver um nível de segurança significativamente maior do que o de motoristas humanos.

Serão campanhas de conscientização baseadas em dados, para demonstrar expertise e acabar com as preocupações e aspirações – com o objetivo de desenvolver um entendimento sobre o assunto, também para quem trabalha na indústria da mobilidade atualmente. “A preocupação com a segurança dos trabalhadores e do público é fundamental para a PTIO”, disse Maureen Westphal, diretora executiva, ao site The Verge.

A questão dos trabalhadores é importante, já que a organização pretende também mostrar “oportunidades de carreira existentes e de curto prazo” para os mais de 3,8 milhões de pessoas que operam veículos motorizados para sobreviver e que podem ficar sem trabalho em um futuro próximo. “A implantação da tecnologia [de veículos autônomos] é fundamental para garantir melhores oportunidades de trabalho para os trabalhadores, por isso planejamos nos engajar com uma variedade de partes interessadas já conversando e planejando essa transição para um futuro de veículo autônomo”, completou a diretora.

A função da PTIO é atuar estritamente na questão humana – não na regulamentação que envolve o carro autônomo. “Enquanto a Coalizão Autoguiada para Ruas Mais Seguras está realizando um trabalho muito importante sobre questões relacionadas à segurança e implementação de veículos autônomos, a Partnership for Transportation Innovation and Opportunity acredita que, enquanto a sociedade se prepara para o impacto prático dos veículos autônomos, devemos também concentrar nossos esforços. esforços no impacto humano no que se refere às carreiras e empregos dos americanos ”, disse ela ao The Verge.

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store