Esse é o Bob, carro autônomo de uma startup já disponível para as pessoas

Avatar

Por Isabella Câmara

31 de julho de 2018 às 14:05 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A cidade de Frisco, localizada no Texas, pode parecer um lugar incomum para encontrar um veículo autônomo. Mas só nessa cidade, que tem cerca de 175 mil habitantes, existem sete – que estarão disponíveis para uso a partir desta segunda-feira. Os veículos, que só serão permitidos dentro de um centro comercial da cidade, fazem parte de um serviço sob demanda da Drive.ai, que cobrirá uma rota de mais de 3 km. De acordo com a empresa, o serviço será operado em conjunto com a Frisco TMA, em uma parceria público-privada focada em opções de transporte de “última milha”.

Para usar o serviço da Drive.ai, as pessoas precisam estar dentro da zona geográfica permitida e baixar um aplicativo no celular para solicitar o carro. Mas por mais que sejam apenas sete, modelos Nissan NV200 adaptados, não são difíceis de serem encontrados – os veículos da marca foram pintados de laranja brilhante com duas linhas azuis, com os dizeres “Self-Driving Vehicle” e “Drive.ai”. Além disso, os carros receberam nomes humanos – Anna, Emma, Fred, Bob e Carl estão equipados com telas de LED, no capô e em sua parte traseira, que exibirão mensagens e apresentarão seus nomes para os pedestres.

O serviço, que ainda não é um empreendimento comercial, é um projeto piloto gratuito que estará em operação na cidade por seis meses. De acordo com Conway Chen, vice-presidente da Drive.ai, os carros autônomos da marca foram projetados como um serviço sob demanda, não como um serviço de transporte. O executivo explicou ao TechCrunch que, quando os veículos não estiverem sendo utilizados, eles não continuarão a circular pela rota –evitando congestionamentos desnecessários – e ficarão estacionados dentro da zona permitida. Começando com locais fixos de “pick-up” e “drop-off” em volta do HALL Park e do The Star, o programa ainda se expandirá para a Estação Frisco.

Auxílio humano

O serviço, que funcionará em dias úteis das 10h às 19h, terá inicialmente um motorista de segurança ao volante. Por enquanto, o responsável sentará no assento de passageiro e assumirá um papel de acompanhante, cuja principal responsabilidade será responder a perguntas e deixar os passageiros mais confortáveis. Porém, de acordo com a empresa, o funcionário será removido do veículo completamente no futuro.

Chamado de “telechoice”, a Drive.ai também possui um recurso de monitoramento remoto, que permite que um operador humano veja tudo o que está acontecendo no veículo por meio de câmeras HD. Apesar de não ser uma teleoperação completa de controle remoto, o operador é capaz de controlar funções básicas, como a frenagem. Com o recurso da Drive.ai, se “Bob”, o veículo autônomo, estiver em dúvida em determinada situação, o operador consegue ajudá-lo a tomar a decisão certa. Entretanto, o responsável remoto não consegue assumir o controle total do veículo ou acelerá-lo.

Mais de 1,5 milhão de km simulados

A Drive.ai aproveitou as semanas que antecederam o anúncio do lançamento em Frisco para aprimorar seu serviço, programação e simulação. De acordo com Drive.ai, a empresa já registrou mais de 1,5 milhão de km simulados em sua rota da cidade de Frisco. Em sua simulação, a companhia replicou cenários, extraídos de seus registros de condução durante a condução da rota, e também criou suas próprias paisagens.

 

“É como uma versão high tech do SimCity, onde projetamos o mundo e podemos reproduzir eventos e modificar seus componentes para explorar como nossa tecnologia responde em cenários únicos. Este é um bom lugar para começar pelas coisas mais comuns que as pessoas fazem nas estradas: navegar em cruzamentos complicados, decidir sobre a prioridade de passagem e observar os comportamentos de ciclistas e pedestres”, explica a empresa em um post no Medium.

Os veículos autônomos são apenas a ponta do iceberg de uma enorme revolução que está acontecendo no setor de mobilidade urbana. Quer saber mais sobre o futuro do mercado no Brasil e no mundo? Participe do Mobility Day!

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store


(Via: Tech Crunch)