Aplicativos de carona compartilhada pioram o trânsito das cidades?

Avatar

Por Isabela Borrelli

25 de agosto de 2018 às 00:53 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

No Mobility Day, evento da StartSe que reuniu os maiores especialistas do setor de mobilidade do Brasil, um dos temas discutidos foi a eficácia dos aplicativos de carona compartilhada. Quem participou da discussão foi Gabryella Corrêa, da Lady Driver, e Pedro Palhares, country manager do Moovit.

No caso, segundo o estudo Unsustainable, da Schaller Consult, o compartilhamento de viagens adicionou 8 bilhões de quilômetros de veículos a nove grandes áreas urbanas ao longo de seis anos e a tendência é que esse número só piore. O estudo observa que as viagens totais em Nova York aumentaram 72% de 2016 para 2017 e 47% em Seattle nesse período.

Frente a esse número, Corrêa defendeu que a realidade brasileira é outra: “Segundo o relatório da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), nos últimos anos o trânsito na cidade de São Paulo melhorou 12,7%”. Não há como provar, mas uma das causas para o número positivo sem dúvida pode ter sido o aumento do uso de caronas coletivas, como o UberPOOL, por exemplo.

As caronas compartilhadas estão tão bem vistas no Brasil que, segundo a CEO, quase foi tornado obrigatório que todos os aplicativos de carona tivessem uma opção de viagem coletiva, como é o UberPOOL, onde a corrida dos passageiros é compartilhada com outros. A vantagem seria para aproveitar melhor o espaço, enchendo veículos que geralmente estão vazios e causando menos congestionamento.

Apesar do número positivo para São Paulo, Pedro Palhares defendeu que a opção ideal é o transporte público, foco do Moovit, que traça rotas, assim como traz informações, via ônibus, metrôs e trens. Mas não só: o palestrante também destacou que o futuro é convergir todos os serviços em um único aplicativo, que ofereceria desde uber até transporte público, etc… Não muito diferente do que o Moovit está fazendo.

Atualmente, além de fornecer informações sobre transporte público, o Moovit também oferece serviços do Uber e do Blablacar. “Nós queremos sim ser líderes no mercado e oferecer em um só lugar todas essas opções, mas estamos indo aos poucos”. Uma das dificuldades, segundo ele, é a desconfiança, ainda muito presente no ecossistema brasileiro.