Rappi levanta mais US$ 200 milhões e se torna o mais novo unicórnio

A empresa, embora colombiana, atua fortemente no Brasil - o que fez com que afirmássemos dois meses atrás que ela era um unicórnio em potencial

0
shares

A América Latina acaba de ganhar mais um unicórnio: trata-se do Rappi, o "delivery de tudo", que atingiu o valuation de US$ 1 bilhão na última rodada de investimentos, fechada na sexta-feira. Com ela, a empresa levanta mais US$ 200 milhões de investidores consagrados, como DST Global, Andreessen Horowitz e Sequoia - estes três entre os principais do mundo.

A empresa, embora colombiana, atua fortemente no Brasil e vem crescendo muito por aqui - o que fez com que afirmássemos dois meses atrás que ela era um unicórnio em potencial. A companhia atua em 10 cidades brasileiras e seus entregadores, com um laranja quase neon, viraram uma visão comum ao redor delas, entregando de tudo - de compras no mercado, restaurante e até pacotinhos de figurinhas da Copa do Mundo.

O impressionante resultado para a startup de três anos (lançada em 2015, em Bogotá) mostra que a empresa tem traçado o caminho correto desde sua fundação, capitaneada pelos empreendedores Simón Borrero, Sebastián Meija e Felipe Villamarin.

Depois de validar a hipótese no mercado local entregando bebidas e ser acelerada pela Y Combinator, uma das quatro maiores aceleradoras do Vale do Silício, a empresa começou a expandir fortemente para outros negócios e outros mercados, fincando um pé forte no principal mercado da América Latina, o Brasil.

O funding deverá ser usado para que a empresa consiga disputar mercados com outros aplicativos de delivery na América Latina, como o iFood (dono do Spoonrocket), Glovo e Uber Eats, se consolidando na 1ª colocação. A companhia tem uma forte política de obtenção de novos usuários atualmente, dando descontos para vários.

A empresa é a primeira a atingir o status de unicórnio na Colômbia, mas seu sucesso pode ser compartilhado com o Brasil! Ela é apenas a segunda startup a se tornar unicórnio neste ano através de investimentos na região, sendo a primeira o Nubank. A 99 também se tornou um unicórnio, mas através da aquisição por parte da Didi Chuxing.

Entender o financiamento de uma startup é relevante para que ela consiga desenvolver-se. A trajetória da Rappi e Nubank, por exemplo, são parecidas neste sentido. Se você tem interesse em captar para sua startup, conheça o Funding Class da StartSe.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários