Uber desativa divisão de caminhões para focar em outro mercado autônomo

Uber deseja focar todo seu time e esforços nos carros autônomos ao voltar com testes públicos nas ruas de Pittsburgh

0
shares

Em 2016, a Uber adquiriu a startup de caminhões autônomos Otto por US$ 800 milhões. Desde então, a startup começou a investir em caminhões autônomos, ao mesmo tempo em que também criava seus carros autônomos. Agora, a companhia tomou uma decisão importante: irá desativar sua divisão de caminhões para focar todas as suas forças nos carros autônomos.

A decisão veio em um momento oportuno – a Uber está colocando seus carros autônomos para rodar nas ruas depois de um hiato de quase quatro meses. A companhia deu uma pausa nos testes públicos devido ao acidente fatal envolvendo um carro autônomo da startup.

“Nós recentemente demos o importante passo de retornar para as ruas públicas em Pittsburgh e como pretendemos continuar esse momento, acreditamos que ter a energia e expertise de todo nosso time focada nesse esforço é o melhor caminho a ser seguido”, disse Eric Meyhofer, head of Uber Advanced Technologies Group, em um esclarecimento.

Assim, o time de caminhões autônomos da Uber passará a integrar a equipe de carros autônomos e aqueles que não encontrarem uma vaga comparável à anterior, a companhia oferecerá uma realocação.

Meyhofer deixou claro na declaração que a desativação do time de caminhões não é devido a nenhum fracasso. “Eu sei que estamos todos super orgulhosos do que o time de caminhões já alcançou, e continuamos a ver a incrível promessa da tecnologia autônoma para mover cargas no país. Mas acreditamos em entregar uma aplicação autônoma para passageiros antes e então trazer a aplicação das cargas após”, escreveu.

Apesar da mudança, a Uber não está excluindo a possibilidade de retornar a divisão de caminhões autônomos no futuro – inclusive, o time de Advanced Technologies da empresa irá continuar sua relação com fabricantes de caminhões.

A aquisição da Otto e processo da Waymo

O time de caminhões autônomos da Uber já de muito o que falar – foi com a aquisição da Otto, criada pelos antigos engenheiros da Google Anthony Levandowski e Lior Ron, que Levandowski se tornou head de carros autônomos da empresa.

A aquisição foi em 2016 e um ano depois a Waymo processou a Uber afirmando que Levandowski roubou tecnologia da empresa (a Waymo é uma subsidiária da Google) para criar o setor e principalmente os carros autônomos.

O processo foi finalizado em fevereiro de 2018, no qual a Uber concordou em pagar uma porcentagem de seu valuation em 2015 – era de US$ 244,8 milhões em equity.

Hoje, os carros e caminhões autônomos estão impactando profundamente e prometem ser o futuro da mobilidade. Conheça as principais inovações desse setor no Mobility Day, um evento da StartSe que reunirá os principais especialistas em mobilidade.

(Via Venture Beat)

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários