“Mobile First já está dominando o mundo”, diz gestor do Google

Da Redação

Por Da Redação

20 de fevereiro de 2015 às 12:22 - Atualizado há 6 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Na abertura de sua palestra na Campus Party, no início de fevereiro, o gerente de relações com startups e developers do Google na América Latina, José Papo, foi enfático ao se referir ao conceito Mobile First. “Já está dominando o mundo”, disse ele, elencando-o como um dos temas que aborda regularmente.

Mas você sabe o que significa Mobile First e qual a importância dele para o futuro da sua startup? Se ainda não, você precisa começar a entendê-lo – e a aplicá-lo – o mais rapidamente possível.

O especialista da gigante global já havia tratado da importância do tema durante a GDV DevFest, evento para desenvolvedores realizado em novembro de 2014, em São Paulo. Naquela ocasião, destacou que o conceito é uma grande necessidade dos dias atuais.

A afirmação é embasada por pesquisas recentes realizadas pelo Google sobre a era “hiper conectada” em que vivemos. Elas apontam, por exemplo, que 48% da população brasileira já está on-line, índice que coloca o país na quarta posição mundial, à frente de países como o Japão.

E o impacto da mobilidade nesse grupo é enorme, tendendo a crescer cada vez mais. Para se ter uma ideia, 32% das pessoas têm no celular o principal meio de acesso, e 21% – o número mais impressionante – somente usam a internet pelo smartphone. “Isso mostra que tem gente que não vai acessar o seu site de outra forma a não ser por celular. Se você começa a fazê-lo orientado para desktops, já começa errado”, afirma José Papo.

Essa mudança cultural é resultado do que pode ser chamado de “efeito mobilidade”, algo que consegue fazer, por exemplo, com que 35% dos usuários de celular abram pelo menos um aplicativo antes de… sair da cama! Impressionante, não? Some-se aí os 59% que acessam o smartphone enquanto esperam, os 51% que permanecem conectados ao assistirem à TV e os 29% que navegam do trabalho, em um universo que só no sistema Android chega a um bilhão de usuários ativos.

Em um cenário como esse, nada mais lógico que as empresas comecem a pensar primeiro na mobilidade ao iniciar seus projetos. Ela já faz parte do presente e dominará completamente o futuro, lado a lado com os projetos para múltiplos dispositivos, como SmartTvs, acessórios digitais e até carros.

Além disso, começar pelo mobile traz uma série de vantagens para o negócio, segundo especialistas. Um deles é forçar ao máximo o poder de síntese, evitando o excesso de conteúdo. Saber o que realmente importa é questão de foco e faz com que conhecimento dos usuários e do mercado seja aprofundado.

Estar atento a essa realidade é o primeiro passo que definirá o futuro – e o sucesso – da sua startup. E se você ainda tem alguma dúvida sobre o poder do mobile, é só pensar que metade dos leitores desta notícia o estão fazendo pelo celular, dados oficiais do StartSe. Você conseguiria imaginar isso há pouco tempo? Aliás, você é um deles?