Microsoft pode ter mudado como usamos os computadores para sempre; entenda

Avatar

Por Júlia Miozzo

6 de outubro de 2015 às 16:28 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

SÃO PAULO – A Microsoft anunciou dois novos smartphones da linha Lumia nesta semana, o 950 e 950XL. Ambos chegam ao mercado para substituir o antigo Lumia 930, lançado no ano passado. Mas engana-se que é apenas um celular: eles mudam a forma que devemos usar computadores de agora em diante. 

O que mais chama atenção nos dois novos celulares é que ambos já vêm acompanhados do Windows 10, que conta com um recurso específico para celular: o Continuum. Segundo o Business Insider, o software permite que os smartphones funcionem como um computador, rodando aplicativos em uma tela de desktop e permite que o usuário conecte um mouse e teclado através de entrada separada, chamada Display Dock.

Ela inclui três portas USB e um conector USB tipo C junto de um adaptador HDMI e DisplayPort. Ainda não se sabe quando ela estará disponível e quanto deve custar.

O novo recurso chama atenção para uma possível substituição dos computadores pelos smartphones – já que, cada vez mais, eles são capazes de realizar as mesmas tarefas e possuem os mesmos recursos. E o Windows 10 é um diferencial: é um sistema operacional que funciona em todas as plataformas, do smartphone até o computaor. 

Além disso, carregar um smartphone consigo é muito mais simples do que carregar um computador. Isso pode facilitar e muito a questão de quem leva seus aparelhos para o trabalho ou que precisam viajar. 

A Microsoft não tem sido a favorita em termos de smartphone, ficando atrás com o avanço de sistemas operacionais como o iOS e Android e marcas como a Apple e a Samsgung. Mas, combinando a popularidade do novo Windows 10 com o hardware dos novos dispositivos Lumia, alcançar o auge novamente pode não estar tão longe.