Microsoft adquire startup israelita que usa IA contra ataques virtuais

Avatar

Por Lucas Bicudo

8 de junho de 2017 às 19:13 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Microsoft confirmou hoje que adquiriu a Hexadite, uma startup israelita que usa Inteligência Artificial para identificar e proteger ataques virtuais.

“Nossa visão é oferecer uma nova geração de recursos de segurança, que ajudem nossos clientes a proteger, detectar e responder um cenário em constante evolução e em constante mudança”, disse Terry Myerson, vice-presidente executivo do Windows e Devices Group. “A tecnologia e o talento da Hexadite aumentará nossas capacidades e nos permitirá adicionar novas ferramentas e serviços às ofertas robustas de segurança empresarial da Microsoft”.

A empresa anunciou que a Hexadite dobrará seus esforços para desenvolver soluções para clientes comerciais do Windows 10, especificamente com o Windows Defender Advanced Threat Protection (WDATP).

Não deixe de conferir: temos o e-book: “Como inovar em corporações com startups“, que pode ser baixado gratuitamente através do link e te ajudará a se situar sobre o que está rolando de mais quente no ecossistema.

A Hexadite faz parte do que pode ser chamada de nova guarda de empresas de segurança, construindo soluções baseadas em machine learning e inteligência artificial, para enfrentar ataques cada vez mais sofisticados. Outras startups dessa frente incluem Crowdstrike, que levantou uma grande rodada no mês passado, em um valuation na casa dos bilhões; a Cylance, também avaliada em mais de US$ 1 bilhão; e a Harvest AI, que a Amazon adquiriu no ano passado.

O que a Hexadite basicamente faz é fornecer um sistema de remediação de segurança: ela identifica e detém questões menores, e ao mesmo tempo arruma problemas maiores que precisam ser atendidos por equipes de segurança. Ao fazer isso, impede que essas equipes sejam sobrecarregadas com os itens menores. A startup afirma reduzir o tempo necessário para lidar com questões de segurança em 95%.

Outras aquisições de segurança que a Microsoft fez em Israel incluem Aorato, Adallom e Secure Islands.

(via TechCrunch)

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]