Mercado de luxo: locação de média temporada oferece apartamentos mobiliados

Avatar

Por Juliana Américo

18 de Maio de 2015 às 12:21 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – Muitas pessoas acabam precisando passar algum tempo em uma cidade, seja a trabalho, família ou estudos. Porém, às vezes o período não é longo o suficiente que justifique alugar um imóvel nos moldes tradicionais, mas também não é curto o bastante para ficar em um hotel – que acaba saindo mais caro e muito impessoal.

Foi buscando resolver essa lacuna que surgiu, em 2010, a Sampa Housing é uma imobiliária diferenciada no mercado de luxo de São Paulo. A empresa tem um modelo de negócio é baseado no Housing, conceito de hospedagem em apartamentos mobiliados para locação por médias temporadas.

Todas as startups de sucesso têm uma característica em comum. DESCUBRA AQUI e transforme a sua história. O StartSe quer fazer de você um grande case de sucesso!

Esse sistema é muito difundido na Europa, Ásia e América do Norte e começa a ganhar mercado no Brasil.

A ideia de investir em um segmento até então não muito comum no Brasil teve início quando Liliana Ferrarese, sócia-fundadora da Sampa Housing, tomou conhecimento do quanto burocrático e difícil era para um estrangeiro alugar um apartamento por aqui. “Morei em alguns países em que este sistema de locação era comum. Quando voltei ao Brasil, muitos amigos que fiz lá fora me pediam indicação de apartamentos por aqui e comentavam das dificuldades que encontravam”, afirma Liliana.

Ele explica que existem fatores que dificultam a locação de imóveis por estrangeiros, como o tempo mínimo de contrato de 30 meses e a necessidade de um fiador. “Isso sem contar a falta de mobília, ausência de serviços de TV por assinatura e internet, etc. Podemos somar também a barreira do idioma, que acaba sendo um empecilho para a contratação destes serviços”.

Os imóveis disponibilizados no portfólio da empresa passam por uma curadoria, que ainda insere enxoval completo, utensílios de cozinha e roupa de cama. Os hóspedes chegam somente com as malas.

A imobiliária conta com mais de 400 imóveis entre apartamentos e quartos compartilhados, espalhados por regiões nobres da cidade. Além disso, vem dobrando seu faturamento ano a ano e tem previsão de encerrar 2015 com R$ 5 milhões em caixa. Recentemente a empresa recebeu um aporte de R$ 2,5 milhões da Vitacon Empreendimentos.