Médicos estão montando plataforma para salvar saúde brasileira do colapso

Da Redação

Por Da Redação

21 de junho de 2017 às 14:53 - Atualizado há 3 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Plataformas são as queridinhas do mercado no momento. Diferentemente dos aplicativos, elas tendem a ter uma integração que permite a ser realmente útil na vida das pessoas. Mas um dos aspectos mais difíceis da sua vida é centralizar tudo que você tem a respeito da saúde: seus atendimentos, encontrar os especialistas corretos.

É o que a plataforma Doctor Talk quer resolver em um futuro próximo. A empresa está tentando montar um local que pode resolver os problemas de pacientes e médicos e salvar a saúde brasileira de um colapso. “Nossa startup tem como função a humanização do setor da saúde, levando saúde e conhecimento para ajudar nosso ecossistema, beneficiando profissionais da saúde e pacientes”, afirma Elizabete Cristina Paris, co-fundadora e CEO da Doctor Talk.

São inúmeras as funcionalidades que já estão na plataforma da Doctor Talk, entre outras imaginadas e planejadas. Há dois tipos de “consumidores” da plataforma: médicos e pacientes. É uma espécie de “iFood dos médicos”, que junta os prestadores de serviços e seus possíveis clientes.

Para os médicos, há vários motivos para usar. “A Doctor Talk faz um conjunto de ações que pensando nos profissionais da saúde temos como meta elevar seus ganhos e baixar seus custos operacionais. Nossas ações são o marketing continuo e a baixo custo, fidelização dos pacientes, secretária compartilhada, vídeos e webinares educativos, gestão de agenda, coworking para médicos e chat”, explica.

Mas os médicos não são nada na plataforma, se não houver usuários para usar o serviço deles – e é por isso que a plataforma também traz benefício para os usuários, que podem encontrar médicos de maneira fácil e agendar agendamentos diretamente. “Para os pacientes encontrar o especialista adequado para cada caso com opção de quatro modalidades de atendimento, agenda online, lembretes dos agendamentos 24 horas e 2 horas antes e de retorno, informações educacionais para prevenção, secretária disponível no aplicativo, geolocalização dos consultórios”, afirma.

Com isso, cria-se um “ecossistema” para médicos e pacientes mais ágil e fácil, permitindo que os usuários encontrem os médicos corretos e mais próximos de maneira muito melhor do que os antigos livros do plano de saúde. “Buscamos melhorias constantes no setor da saúde, não paramos por aí, já temos melhorias validadas no mercado para aplicarmos na Doctor Talk e contribuir para nosso ecossistema”, completa.

Isso é importante para que a saúde brasileira não passe por um completo colapso nos próximos anos: em um país de 200 milhões de habitantes, dois terços, mais de 120 milhões, possuem uma saúde precarizada e jogada para o SUS, que é ineficiente. Acreditamos que a inovação é o caminho para resolver esse problema! Por isso estamos promovendo o Healthtech Conference, um evento em São Paulo para tratar de como startups – como a Doctor Talk – podem ajudar a saúde do brasileiro.

Educação e informação para ajudar

Além das medidas da plataforma, a startup também quer aumentar a quantidade de informações. “A Doctor Talk além de ter a meta da humanização do setor da saúde, queremos prevenir as doenças e epidemias através de vídeos educativos feitos por médicos especialistas e colaboradores da nossa startup”, conta Elizabete.

Uma quantidade maior de informações básicas pode ajudar e muito na saúde do brasileiro: muitas doenças e problemas acontecem por uma simples falta de conhecimento das pessoas, que fazem práticas ruins. Por isso, a Doctor Talk quer ser um local central para as pessoas conhecerem mais sobre boas práticas de saúde. “Isso é evitar mortes por falta de informações básicas e enaltecer a vida”, afirma.

Com mais tecnologia, o setor de saúde só tem a ganhar. “A tecnologia, por si mesma, já é revolucionária. No meu ponto de vista a tecnologia é fundamental e essencial, o meio mais prático, fácil, rápido e eficaz de resolver nossos problemas relacionados a questão saúde, educação e prevenção”, diz.

Por acreditar na tecnologia como um facilitador para o sistema de saúde, que Elizabete resolveu empreender e montar a Doctor Talk. “Com meus 11 anos no mercado e  mais 26 anos de experiência do meu sócio fundador da Doctor Talk, o Dr. Nilo Brasil Trevisan, ambos em setor público e privado, nós resolvemos ‘nos remediar’ buscando um conjunto de ações dentro de uma só ferramenta tecnológica que é necessária para beneficiar nosso dia-a-dia trazendo soluções para os profissionais da saúde e para nossa população de pacientes”, completa.

Por isso, resolveram montar uma plataforma. “A Doctor Talk veio complementar e trazer soluções, não em pontualidade, mas em conjunto. Precisamos da ferramenta certa, na hora certa, no lugar certo e com a inteligência das pessoas certas”, explica.

Tudo isso derivado da experiência. “Foram anos de aprendizado onde o quebra cabeça se fundiu em peças chamadas Doctor Talk para melhorarmos nosso ecossistema”, explica a empreendedora, cuja plataforma já é 100% operacional em sua cidade, Maringá, no Paraná, e agora começa a juntar profissionais, laboratórios e hospitais em outras regiões do Brasil.

Embora a plataforma seja uma grande utilidade para as pessoas, outras tecnologias também chegarão para melhorar a vida das pessoas. “Falamos de um setor que nunca deve parar de se superar, para nós da Doctor Talk as maiores inovações na saúde são os Robôs, nano robôs que até na corrente sanguínea podem adentrar, os simuladores cirúrgicos e as imagens holográficas que serão ferramentas indispensáveis a nossa humanidade”, termina a empreendedora, que procura investidores para sua startup e pode ser contactada através da base do StartSe!

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]