Manifestantes contra Uber fecham Paris; explosões e prisões por ataques marcam dia

Da Redação

Por Da Redação

26 de janeiro de 2016 às 17:17 - Atualizado há 5 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Mais de 1.200 carros de taxistas estão sendo usados para bloquear a cidade de Paris, em um protesto contra o Uber em toda a França, mostra o site France 24. 20 pessoas foram presas nesta terça-feira (26), por conta da manifestação – marcada por ataques contra motoristas do Uber. 

A Polícia vem usando gás lacrimogênio contra os manifestantes – e avisou para os motoristas de Uber deixarem de ir para locais de muita tensão, como os aeroportos de Orly e Charles-de-Gaulle. O primeiro-ministro francês se manifestou contra a “violência indesculpável” por parte dos motoristas de táxi que protestam. 

Alguns dos taxistas jogaram pneus contra carros em movimento e queimaram pneus em plena rua, colaborando para o fechamento da cidade. Presidente do sindicato de táxis de Marseille descreveu o Uber como um “Cowboy americano” e que quer “destruir nosso sistema”. 

Em Lille um motorista de Uber foi fortemente agredido por conta dos taxistas, sendo jogado em direção ao vidro de um hotel – depois de apanhar de seis taxistas diferentes. São 5,4 milhões de pessoas em greve na França nesta terça-feira, entre taxistas, professores, funcionários públicos e controladores de tráfego aéreo.