Linx lança nova fintech focada em pagamentos, a Linx Pay

Avatar

Por Isabella Câmara

19 de outubro de 2018 às 12:45 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Na última quinta-feira (18), o grupo Linx anunciou o lançamento de uma subcredenciadora de cartões, a Linx Pay. A oferta busca garantir mais flexibilidade e precisão aos varejistas no recebimento de pagamentos, sem abrir mão da segurança. A nova fintech, que foi criada dentro do Linx Pay Hub, o laboratório de inovação da companhia, vem para competir com outros players emergentes do mercado, como a PagSeguro e a Stone, e tem o potencial de triplicar a receita da empresa.

“A chegada da Linx Pay representa mais um grande passo da empresa no segmento de Fintech. As recentes movimentações nos consolidam como a melhor opção para quem está buscando a robustez de uma empresa sólida e confiável com a agilidade de uma startup financeira”, disse Menache em um comunicado oficial no site da Linx.

Atualmente, a Linx possui 50 mil clientes e o intuito é oferecer a Linx Pay, a princípio, para metade desta base. Apesar de não ter maquininha própria, a nova fintech oferecerá soluções para o varejo integradas às plataformas de gestão da empresa, incluindo captura, gerenciamento e liquidação de transações, além de emissão de cupons fiscai e gateway de pagamentos. “A Linx Pay tem como finalidade agregar todas as iniciativas da companhia relacionadas à fintech, além dos novos produtos alinhados ao posicionamento estratégico da Linx nessa área”, disse a empresa. A contratação do serviço é flexível e customizável – ou seja, cada cliente pagará um valor, de acordo com as funcionalidades contratadas. 

Frente aos concorrentes e a outras soluções do setor, a Linx tem uma vantagem: a fintech traz a função de “split de pagamento”, na qual o varejista consegue repassar os custos aos seus fornecedores no ato da transação. Atualmente, a operação é feita manualmente pelo próprio lojista e pode demorar dias para se concretizar. Além disso, a companhia dona da Linx Pay é a líder isolada no mercado de softwares de gestão de varejo – se metade dos R$ 250 bilhões que passam pelos seus sistemas de gestão se transformarem em pagamentos processados pela Linx Pay, a nova fintech pode se tornar a quarta maior do mercado.

Focada em pequenos e médios varejistas, com faturamento a partir de R$ 30 mil por mês, a fintech também promete análise customizada que pode fornecer o crédito imediatamente – hoje, o mercado de antecipação de recebíveis gira em torno de dois dias.“O Linx Pay contempla todos os serviços e funcionalidades que nossos clientes precisam hoje, mas que também serão úteis em um futuro próximo”, explica Denis Piovezan, diretor executivo da unidade de negócios Linx Pay Hub. “A solução também tem como objetivo gerar leads orgânicos na presença digital, além de permitir integração com outros sistemas da Linx, como plataformas Omnichannel, transferência de fundos e demais ferramentas de gestão”.

Os resultados da Linx Pay

Após anunciar o lançamento da nova fintech, as ações da Linx dispararam na bolsa paulista. Na quinta-feira (18), os papéis da companhia subiram 7,17%, a maior alta do índice Small Caps, que avançava 0,25%. Na máxima, as ações da companhia chegaram a 11,23%.