Lembra da empresa com salário mínimo de US$ 70.000? Parece que deu certo…

Avatar

Por Paula Zogbi

27 de outubro de 2015 às 09:36 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Gravity Payments, companhia de cartões de crédito, decidiu que todos os funcionários receberiam ao menos US$70.000 anuais em três anos – um belo de um salário mínimo. Para isso, seu CEO tomou medidas drásticas, que muitos céticos acharam que não iam funcionar. De fato, a primeira reação foi que muitos funcionários passaram a pedir demissão após a implementação da nova regra. Mas agora o jogo virou.

Com receita crescendo em um ritmo duas vezes mais rápido antes da decisão, de acordo com um relatório da Inc., o CEO Dan Price tem motivos de sobra para comemorar. Mesmo com alguns clientes desistindo do serviço por discordarem da política adotada, a retenção também cresceu.

Price investiu US$ 3 milhões na companhia depois de vender todas as suas ações, além de cortar seu próprio salário de US$ 1,1 milhão anualmente para se equiparar aos funcionários, esvaziar suas contas de aposentadoria e hipotecar duas casas, de acordo com a Inc. Três meses atrás, ele disse ao New York Times que estava alugando uma de suas casas também.

Depois de tudo isso, muitas pessoas passaram a querer trabalhar na Gravity, segundo o relatório. E alguns são bastante proeminentes: um dos novos funcionários é ex-executivo do Yahoo que passou a ganhar entre 80% e 85% a menos na mudança de emprego. A companhia contratou mais 10 pessoas, de acordo com a vice-presidente de operações.

Para o CEO, depender de um pagamento mais baixo, ajuda a “focar melhor”, ainda de acordo com o New York Times. Mas ele está tendo que lidar com um processo judicial aberto por seu irmão, co-fundador da empresa e acionista minoritário, que disse que antes de desistir de seu salário e ações, Price se presenteou com uma “compensação excessiva”, de acordo com a Inc, citando o advogado de Lucas Price.